quinta-feira, janeiro 17, 2008

Moral da história

Começo mesmo a desconfiar que nestes crentes modernaços, beatos turistas de dentuça arreganhada, a consciência funciona como um táximetro. Entendem que Deus lhes paga no Além ao quilómetro. É por isso que são tão bondosos à distância e, não raramente, uns belos sacanas, uns pulhas consumados para quem tiver o azar de viver ou passar perto.

17 comentários:

assinado: anónimo disse...

A padrolândia é do piorio, ó Senhor Dragão!...
E chupistas até mais dizer não.
Filhos-da-puta!

Bruder disse...

Este é um comentário ao comentário que apanha a comentarista de banda. A Sra. Dª Zazie aqui, e salvo as comparações morfológicas , é uma espécie de pulga residente no coiro do Dragão. Ela comenta quase por obrigação de compromisso, por fastio nos intervalos da faina diária, ou por pura projecção existencial, subindo das profundezas da alma enrugada, à tona da água do charco, respirando o comentário como oxigénio de sobrevivência. Por vezes às golfadas, como se não tivera mais oportunidade de momento, voltando logo em seguida. Coisa de engarrafamentos letrados, para subestimar o peso( devido á idade, e ao retorno à sacristia, imagino). O Dragão abre-lhe a dentuça, e de pulga a pássaro, cata os pormenores entre gengivas, precisa o contexto histórico, lima os grãos pegados ao molde mental de um dragão fulgoroso. Logo, assenta a Zazie o traseiro entre as patas de um Dragão convivente, pois sabe que um sem outro, o filme terá fim prematuro. Entronada, entre os polegares traseiros de um Dragão das saltititas, sempre inconformado, ela, a Zazie, cumpre a missão de comentarista mor, debicando entre os excessos, com a tácita e conveniente anuência do animal volumoso que quer desembaraçar-se dos parasitas incómodos da sua carcaça crocante .Se entreolham, nunca se cruzam, mas sobrevivem naquele compromisso tácito de utilitário. Quase inimaginável um post sem as bainhas da Zazie. Arregaça a manga, encurta e esclarece. Dá-lhe o toque final. Os golpes nunca são mortais, pois a estocada final não está no guião.

Bruder disse...

ap-( arrebato final)

Gosto imenso da Zazie, e aprecio outro tanto o Dragão:pena que não haja noivado e matrimónio pelo meio.Sempre gostaria aturar com os grãos de arroz, a ver o feito. :))

bruder disse...

*atirar

zazie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
zazie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
assinado: anónimo disse...

«A Sra. Dª Zazie aqui, e salvo as comparações morfológicas , é uma espécie de pulga residente no coiro do Dragão.»

Ah! Ah! Ah!
Isto é do melhor que por aqui se tem escrito!!!
Mas há mais...

assinado: anónimo disse...

«assenta a Zazie o traseiro entre as patas de um Dragão convivente, pois sabe que um sem outro, o filme terá fim prematuro.»

Soberbo!!!
E continua...

assinado: anónimo disse...

«Entronada, entre os polegares traseiros de um Dragão das saltititas, sempre inconformado, ela, a Zazie, cumpre a missão de comentarista mor, debicando entre os excessos, com a tácita e conveniente anuência do animal volumoso que quer desembaraçar-se dos parasitas incómodos da sua carcaça crocante.»

De Antologia!!!
E para terminar...

assinado: anónimo disse...

«pena que não haja noivado e matrimónio pelo meio.»

Um Final Feliz!!!
Parabéns Senhor Bruder.
Agora só falta vir o Senhor Dragão enxovalhar-nos... ih! ih! ih!

dragão disse...

Vê-se que o (ou a?) Bruder se esmerou na redacção - sendo, em suma, uma cabeleireirice, não está isenta de piada.
Pena eu não poder apreciá-la como decerto a autor (autora?) estimaria, porque há certas expressões que não entendo.
O (a?) Bruder é brasileiro? Tudo indica que sim. "Compromisso tácito de utilitário"; "gostaria aturar"; "subestimar o peso"; "a ver o feito"...
Também algumas falhas na verosimilhança: os dragões não têm coiro, têm escamas. Está-me a promover de réptil a mamífero, o que,convenhamos, me daria o grande desprazer de pertencer à sua espécie.
Em todo o caso, como o especialista em brasileiras cá da casa é o Engenheiro-arquitecto Ildefonso Caguinchas, assim que o vir, hei-de-lhe pedir para decifrar e atender isto.
Bom Carnaval!...

Terpsichore E. M. disse...

hehehe foi bem respondido lança-chamas.

assinado: anónimo disse...

Que desilusão!... O Senhor Dragão foi de uma correcção extrema.
Interessante foi ficarmos a saber que o Engenheiro Ildefonso Caguinchas também é Arquitecto.
Outro bom momento é o regresso das Brumas de Avalon da Excelentíssima Melómena Terpsichore E. M.
Bem-Aparecida Excelentíssima Senhora!

timshel disse...

ora aí vai disto (qual Obélix a lançar um menir)

http://opiniondesmaker.blogspot.com/2008_01_01_archive.html#31698749055731408

leclercq disse...

Católicos de esquerda?!?!
Houve alguém que os definiu desta brilhante forma: "peixinhos vermelhos em pia de água benta"

Nem mais!
:o)

cj disse...

se de especialistas em brasileiras falamos, terá de ser aqui incluída a minha pessoa.
num subgénero, mas ainda assim, de importância social relevante.

Dragão disse...

Essa eu também subscrevo integralmente, ó leclercq!...
Se bem que actualmente já nem peixinhos: é mais girinos. Ou bichos-cabeçudos, como se diz na província. :O)

caro Glutão,
obrigadinho pelo gentil serviço de alerta para uma tal pérola. No technorati busca-busca não apareceu e corria o risco de passar incólume. O que, de todo, não merecia.