domingo, setembro 23, 2007

Da supra-essência



«Avram Grant sem qualificações».

Sem qualificações??!! Uma ova! Pois se ele congrega uma essência que, à partida, dispensa toda e qualquer qualificação na medida em que as contém implicitamente a todas: é israelita. Ora, ser israelita, nestes belos tempos, mais que habilitação, é licença universal (congénita e vitalícia). Tanto pode ir dirigir o Chelsea, como pilotar um Boeing, comandar um transatlântico ou administrar os Estados Unidos da América. Faz o que lhe apetecer, ora essa! Exerce onde lhe der na real gana, pois então. E são assim desde espermatozoidezinhos: ainda girinam nas bolsas seminais paternas, ou vadeiam pelas vísceras maternas acima e já uma panta-proficiência os credita, os corola e jubila. Já um poli-adestramento global os equipa.
Sem qualificações, a priminha! É preciso descaramento. Este anti-semitismo impenitente de certos media não tem emenda!...

4 comentários:

zazie disse...

ahahahahahaha

"E são assim desde espermatozoidezinhos"

a voz disse...

Ainda há-de chegar a Bush Filho Filho, isto é, a Bush III!
Merecem-se todos...

Anónimo disse...

Só um pequeníssmo e insignificante detalhe:
"Since 1945 the "Central Council of Jews in Germany" has an un-written right of veto-interference in German foreign politics."

Afonso Henriques disse...

E isso para não falar da mulher do gajo.
Diz que até já bebeu órina. Dela claro. Em directo pela TV.
Quanto às intervenções em campo, até fazem os arremessos do Scolari passarem por tiques de paneleiro.
Cumprimentos,