terça-feira, novembro 28, 2006

Um rasto desagradável

As investigações sobre o caso Litvinenko prosseguem.

Uma notícia que merece ser lida com atenção aqui.

Até porque adiciona alguns outros esclarecimentos deveras interessantes. Até aqui julgava-se, segundo os milhares de peritos clarividentes de todo o mundo que se prontificaram a nomear Putin como responsável pelo presunto, que o acesso ao Polónio 210 era um exclusivo da secreta russa, mas, afinal, segundo o Home Secretary de Sua Majestade, o muito conspícuo John Reid, «there were 130 premises in England and Wales with a known use of polonium 210, each regulated and controlled by the Environment Agency.»
Em resumo, cada vez há menos dúvidas que foi o Putin.

1 comentário:

Lusgon disse...

Sim o assunto tresanda ao estilo do Senhor Putin. Se é que o Senhor Putin tem estilo próprio, tresanda mesmo é a KGB.