quinta-feira, novembro 09, 2006

Do Desamor

Ao tipificar governos ou costumes nacionais, segundo naturalmente os modelos constatáveis na sua época, Stendhal elabora a seguinte lista:
«1º - Despotismo asiático tal como se vê em Constantinopla.
2º - A monarquia absoluta à Luís XIV.
3º- A aristocracia encoberta por uma carta, ou seja, o governo duma nação em proveito dos ricos, segundo se pratica em Inglaterra, seguindo em tudo as regras da moral chamada bíblica.
4º - A república federativa, ou seja o governo em proveito de todos, como nos Estados Unidos da América.
5º - A monarquia constitucional, ou...
6º - Um estado em revolução como Espanha, Portugal ou França. (...) Tal estado pode durar muito tempo e formar os costumes duma geração. Em França começou em 1788, foi interrompido em 1802 e voltou a iniciar-se em 1815, para acabar Deus sabe quando.»

( -Stendhal, "Do Amor")

Parece que só os turcos e os americanos se alteraram.
Na mesma continua a Inglaterra, a Espanha, Portugal e França. Se bem que em Portugal a "revolução" tenha adquirido, entretanto, perfil de "convolução. Onde duas forças poderosas laboram: A Maçonaria para dissolver Portugal na Europa; a Opus Dei para dissolvê-lo em Espanha. Já não falando na esquerda moderna, que luta por entregá-lo como reparação de guerra e ocupação às ex-colónias, às minorias ruidosas e aos toxicodependentes profissionais.
Que é que o amor tem que ver com tudo isto? Boa pergunta.

1 comentário:

francisco t. disse...

Tudo isso trabalha para a Opus Dia(bolo).