sábado, novembro 04, 2006

A Corrida Atómica



«Algeria, Egypt, Morocco, Tunisia, UAE and Saudi Arabia seek atom technology.

THE SPECTRE of a nuclear race in the Middle East was raised yesterday when six Arab states announced that they were embarking on programmes to master atomic technology. »

É o progresso.

10 comentários:

Warsalorg disse...

There is a second axis of evil that we must destroy! These countries are armed and they are dangerous! They support terror camps! Dont be frightened democracy...They will be destroyed...

Bushaddam

A.H. disse...

O pugresso e os direitos rumanos!

Isto está bonito está!

Um dia acordamos com umas quantas explosões de nukes que nem se sabe de onde vieram.
Começou com a judiaria reles e agora espalha-se aos seus irmãozinhos de túnica.

Parece que é a vontade de "(a)deus" que um dia se f..... todos uns aos outros num grandioso churrasco!

O pior é que nos arrastam também a nós para a grande "festa".

Warsalorg disse...

Realmente, o a.h., é muito entendido em história...Ouça lá ó a.h. a guerra e a arte da guerra principia provavelmente na Súmeria ou na China.(ou até muito antes). Quando o Dragão dá porrada nos judeus, dá com conhecimento de causa, e até com alguma elevação; agora: "Começou com a judiaria reles e agora espalha-se aos seus irmãozinhos de túnica". Porra, já estou como o anónimo noutro dia, sejam neutrais, ou então quando se sentirem devidamente "apetrechados" opinem com "alguma" "inteligência", porque não é preciso toda.."irmaõzinhos de túnica?" Se ainda fossem comadres de túnica...

dragão disse...

Nunca esquecer que a minha porrada neles constitui apenas um mero incentivo, uma achega ao seu embravecimento, para que dêem ainda mais porrada nos outros. Estou mesmo em querer que, a haver justiça, eu já devia merecer um subsídio do estado sionista.

Warsalorg disse...

Ah Ah Ah! Alguma compensação ou subsídio eles devem dar, provavelmente quererão é algo em troca...uma parcela de terreno, um bocado do seu automóvel ou coisa parecida...

A.H. disse...

"Realmente, o a.h., é muito entendido em história...Ouça lá ó a.h. a guerra e a arte da guerra principia provavelmente na Súmeria ou na China.(ou até muito antes). "

Então não me levaria a mal se o esfaqueasse um dia destes na rua, não? Claro que pediria sempre licença! E como é apenas um acto de arte, podia ficar descansado que usaria um punhal viking do século IX!

"...judiaria reles ..."
Ah, pois é, são os eleitos por "deus", que distracção a minha! Tenho de passar a frequentar os "blasfemadores anónimos".

"..."irmaõzinhos de túnica?" Se ainda fossem comadres de túnica...
"
Pronto, pronto,... seja então comadres.
Desculpem o lapso, eu cá não sou versado nessas "culturas".
Eu quando uso um lenço é para me assoar!

Warsalorg disse...

Quando falei "em arte da guerra", estava obviamente a tentar dizer que não foi neste problema especifico e particular do médio oriente que os homens aprenderam a matarem-se, e não era para ser interpretado à letra..."Quanto à judiaria reles e seus irmãos de túnica", não vamos agora dizer que há povos maus e povos bons, senão entramos no facciosismo utilizado pelo Bush, e qualquer dia dizemos que os espanhois são terrivelmente odiosos porquê sempre tentaram conquistar Portugal, e invadem-nos o mercado, etc, etc. Quem é que diz que é eleito por um ser superior? Todos os judeus? Concerteza que não, e ao contarário do Irão ou até dos actuais Estados unidos, existe uma separação entre o Estado e o judaísmo, agora há quem utilize isso para legitimar uma acção bélica, claro. E quanto à outra face do problema será que o facto de muitos árabes se fazerem explodir em muitas partes do mundo faz deles seres amaldiçoados? inimigos, terroristas? (No geral)..Eu não faço generalizações, ou tento não o fazer, e o seu comentário pareceu-me apenas isso, alguém que quer resolver um problema à força. Um dia sou assaltado por um ucraniano, ou não gosto "deles" por qualquer motivo, e a partir daí vou dizer em todos os blogs que essa raça pérfida não merece viver..Quanto á palavra "irmãozinhos", não sei em que contexto o a.h. disse, mas pareceu-me um tanto ou quanto( e aqui volto atrás, a necessidade imperiosa de resolver alguma coisa que se apresente como ameaça).(Cuidado que as generalizações, em último grau, levam a medidas extremas).
Neste blog, há quem se meta com alguem não "para resolver alguma coisa", ou para atacar algo que pode crescer e se tornar uma ameaça, mas sim como uma forma de "sarcasmo artístico" (perdoem-me a expressão), mas sempre com algum fundamento e conhecimento de causa, o que é bastante difícil de fazer, e admirável, há quem fale pura e simplesmente com seriedade, há quem faça as duas coisas, e...há o seu caso...as minhas sinceras desculpas se não me faço comprender...
Só uma coisa, não existem blasfemadores anónimos

Warsalorg disse...

"Neste blog", mais precisamente nesta postagem, não estou a falar das outras que li

A.H. disse...

Olhe, você é muto complicado para o meu gosto. E pior, não me convence nem um pouco.
Só lhe digo uma coisa conheço os "ditos cujos" o suficiente para não gostar deles.
Obviamente que não terão todos más intenções, mas uma coisa é certa, a raça, a educação, religião e a "cultura" em que estão inseridos é que fazem os indivíduos. Quem está dentro de um "sistema" acaba por lhe "vestir a pele", é quase sempre inevitavel, e poucos são os que escapam!

Warsalorg disse...

Exacto, o homem é sempre situacionista. A percepção das situações é que poderá ser diferente. Apesar de todos nós termos as nossas tendências e "parcialismos", sempre poderemos ver as "coisas" de uma maneira que não a nossa, saindo de nós mesmos e vendo ou discutindo as coisas de outra maneira(isto parece filosofia barata, mas para mim tem o seu quê)...mas o.k., eu compreendo o a.h. que chama logo as coisas pelos nomes, porque lhe fazem comichão. A mim mesmo quando me fazem comichão, eu tento sempre usar essa comichão para alguma coisa. É se calhar gostar da "metafóra", e pouco do imediatismo ou o que é (apenas) visível têm os seus custos