domingo, março 30, 2008

O neo-evangelismo estagnado

As perguntas que as crianças no segredo e terror da escuridão se fazem, em meditando no mito da criação, são basicamente duas:
1. Se Deus criou tudo, quem criou Deus?
2. Se Deus criou tudo, Deus criou o diabo?
São perguntas simples e lógicas que tiveram respostas, mais ou menos lógicas e complexas, ao longo da História.

Mas é curioso que este "antes de Deus", absolutamente misterioso e inexplicável (em qualquer teoria o fundamento é inexplicável, já que é dele que se segrega tudo o resto, como a aranha segrega a teia) tem, pelos vistos, um irmão gémeo no "antes da Evolução". Pelo menos, fazendo fé no pedaço de textículo que se segue:
«A origem da evolução não carece de uma explicação para a origem da vida. As primeiras coisas que evoluíram eram populações de moléculas orgânicas simples, sem vida e desprovidas daquele aparente propósito que vemos nos seres vivos. A evolução começou com reacções químicas vulgares. Mas a herança de características levou à acumulação preferencial dos atributos que favoreciam a sua própria propagação. Evitar substâncias nocivas. Procurar nutrientes. Crescer para o lado com mais sol. Encontrar o melhor caminho. A evolução começou com reacções químicas vulgares. Mas a herança de características levou à acumulação preferencial dos atributos que favoreciam a sua própria propagação. Evitar substâncias nocivas. Procurar nutrientes. Crescer para o lado com mais sol. Encontrar o melhor caminho.»
Pois é, dir-se-ia, que mudam a fábula mas a estrutura mantém-se. Mudam os inquilinos, mas o mobiliário é o mesmo. Ou, como diria o zé povo com justa propriedade, "só mudam as moscas..."

Poderíamos, os mais ingénuos de nós, pensar que a "teoria da Evolução" era uma forma de explicação da vida e do mundo. Que seria essa a sua basilar preocupação, o seu principal objectivo. Mas, afinal, não. O seu objectivo fulcral, o seu alvo essencial, segundo estes apóstolos histriónicos e balalaicos, é constituir-se como alternativa - mais: como sucedâneo obrigatório - à "teoria ou mito da Criação". Ambiciona tomar-lhe, pura e simplesmente, o assento celestial. Dardeja substituí-la no seu trono supino, a fim de que possa ser idolatrada convenientemente. Espremido o circo, é escassa e sórdida a pinga: a "teoria da Evolução" quer ser bíblia e os pios ateístas, bem no fundo, ardem em desidérios pastorais e outros totocalipses croquetes. Cumprindo herança genética, a transcendência cede lugar à transumância. Além duma luta intestina entre anglo-evangelismos - entre um Deus-Lei e uma Lei-Deus (um Deus a quatro patas e um Deus de patas para o ar, ambos em forma de piano)-, que mais é que este ruído de fundo poderá indiciar?
O mesmo herpes mental?... A razão degradada a ração?... O neo-presépio laico em que vaquinhas e burrinhos bafejam e tasquinham a ciência-menina em palhas deitada?...
Uma coisa é certa, as criancinhas agora, no terror e segredo das suas noites, escutando estas vozes sapientas mas calamantes de dentro dos seus armários existenciais, já poderão perguntar:
- Se Darwin criou a evolução, quem criou Darwin?
E já poderão responder, maravilhadas com tamanho progresso:
- A evolução criou Darwin.
Entretanto, é claro que, como revela algures o autor da prédica, não é necessário uma inteligência superior para explicar o mundo. Nem para explicá-lo, nem, tão pouco, para exigir qualquer explicação minimamente séria dele. A prova disso mesmo é a "teoria da evolução". Maior regalo para qualquer inteligência inferior não se conhece. Um verdadeiro ginásio ortopédico para psicaplégicos e dromedários.
Basta, aliás, atentar-se como os próprios apóstolos da "teoria" começam logo por negá-la, completa e liminarmente. Quando, por exemplo, proclamam que "as primeiras coisas que evoluíram eram populações de moléculas orgânicas simples, sem vida e desprovidas daquele aparente propósito que vemos nos seres vivos". Visto com atenção, é exactamente o mesmo que dizer que os actuais "junkies do consumo" já eram as primeiras coisas. Então, ó amibas sofisticadas, se a actualidade já era a originariedade, onde é que houve evolução?
Bem, a não ser que consideremos evolução a capacidade rudimentar entretanto desenvolvida por algumas dessas "populações de moléculas orgânicas simples, sem vida e desprovidas daquele aparente propósito que vemos nos seres vivos" para escreverem blogues. Fraca prova. Pífia mostra.

15 comentários:

zazie disse...

ahahaha

Tu não arrumaste apenas esse blogue, acabas de arrumar uma série de patuscos VIP que proliferam pelo planeta, dizendo as mesmas bacoradas

":O))))

Catarina disse...

"Um verdadeiro ginásio ortopédico para psicaplégicos e dromedários"

- esta vou mandar emoldurar

:) :)

Deus disse...

Caro Dragão,não pretenderás que te explique num Blog,como criei todo o universo.
Não entenderias a complexidade dos conceitos,está ao alcance de poucos mortais,só talvez da Maya e da Alexandra Solnado.
Quanto à acusação de ter criado o Diabo,vocês têm a vossa quota de responsabilidade,pois acreditaram nas suas mentiras e fizeram dele 1º Ministro.

vespa disse...

Bom, se não se arrisca não se petisca.
2. Se Deus criou tudo, Deus criou o Diabo?
A lógica da pergunta, parece-me que é só aparente. Porque não se atende à condição sine qua non, de Deus, eternamente perfeito.

Daí as respostas serem, só, mais ou menos lógicas, e, complexas, para se evitar a indagação.

Anónimo disse...

http://br.youtube.com/watch?v=hSiv1JXGrfQ&feature=user

Vá lá, está aí em cima para ser usado. Porque razão o "Senhor" nos teria dado tanta "cabecinha" se fosse só necessária para ler UM livro?

Cumprimentos
(Porque é que o "Senhor" me fez ateu? Porque não me fez ele crente no seu livro? Tenho culpa? Sou má pessoa? Não tenho ética nem moral? Porque me deixa ele interrogar constantemente sobre o que me rodeia? Se me deu a livre vontade porque me castiga se decido acreditar numa coisa (que me faz todo o sentido depois de a estudar e perceber os argumentos) e não noutra?)

leprechaun disse...

Uáu! Bota fogo o Dragão e incendeia a nação!!! :)

Mas gosto deveras deste estilo sofisticado de muito bem apurado!

Anónimo disse...

Basta ler o Génesis.
Está lá tudo explicadinho daaahhhhh! Que patetas estes evolucionistas!

Anónimo disse...

Ali ao lado o Prespectiva diz que o Adão comeu a macã (ou o pêro ou lá o que é) e isso levou o DNA a "murchar" geração atrás de geração.

Tomem lá esta evolucionistas! O DNA não evolui! MURCHA! Vão buscar!
(Leiam o Génesis - eu vou ver se é uma macã ou um pêro)

vespa disse...

Ops
(Porque é que o "Senhor" me fez ateu? (não faço a mínima ideia. Não pense que estou a responder em nome do Senhor. Estou a responder por vespa só.) Porque não me fez ele crente no seu livro? (continuo sem fazer a mínima ideia) Tenho culpa? (idem aspas) Sou má pessoa? (Depende das suas acções que são o resultado da forma como raciocina) Não tenho ética nem moral?(népias, não faço ideia) Porque me deixa ele interrogar constantemente sobre o que me rodeia?(quiçá para aprender alguma coisa?) Se me deu a livre vontade porque me castiga se decido acreditar numa coisa (que me faz todo o sentido depois de a estudar e perceber os argumentos) e não noutra?(e estudou bem essa coisa? Olhe que antes o mundo não era redondo, mesmo depois de muito estudo. A acreditar no que diz, se o castiga, será porque tomou como próprio o que não lhe compete? Isto é, a ideia de que percebia?)
Caro anónimo, não sou Deus, nem padre, ou sequer religioso. Mas disponha, se o puder ajudar...
Entretanto, fica para amanhã depois de acalmar o meu sono.
Até amanhã.

Anónimo disse...

Obrigado pela resposta vespa.

Sou uma óptima pessoa.
Pratico o bem porque me faz sentir bem, porque me pareçe o correcto, porque penso que todos como sociedade temos de praticar o bem para vivermos cada vez melhor em conjunto e porque o mal me tras emoções de que não gosto.

Odeio no entanto caçadores (excepto quando atiram por engano nos outros caçadores ou neles próprios, aí odeio-os um bocadinho menos) mas não lhes quero mal nem penso recorrer a qualquer tipo de força física para que acabem com isso.

Tenho 3 gatos, passeamos como se fossemos familia.

Uma senhora muito mas muito católica envenenou uma série deles ali na rua ao lado porque os ouve de noite. Felizmente os meus safaram-se porque papam em casa. Se lhe descrevesse os meus sentimentos por tal pessoa ficaria chocada, mesmo assim não lhe desejo mal (muito).

Obrigado pelo desabafo, ando carente, estou emocionado...

vespa disse...

“Sou uma óptima pessoa. Pratico o bem... ...porque o mal me traz emoções de que não gosto.”
Só não lhe pergunto se é católico, porque odeia os caçadores e a tal senhora. Mas já agora, as emoções, o ódio, não nos pode levar a praticar actos que depois nos podemos arrepender? Sendo esta a pior acção (conflito) que podemos infligir (gerar) a nós próprios?

“Uma senhora muito mas muito católica envenenou uma série deles...”
Não existe aqui uma contradição? Se se é católico não se envenena, se se envenena é porque não se católico, independentemente de se ir à igreja. Parece-me que o ser católico é uma condição, uma forma de estar na vida, praticar o bem pelo bem, e não praticá-lo porque é obrigatório, ou porque se espera algo em troca, ou outra razão qualquer.
Parece-me que muitas vezes o ataque à religião católica é feito com uma aparente lógica.
Razão, emoção e instinto. Complicado legado. Difícil equilíbrio.
Mas aqui é o campo de Dragão. Saudações.
PS
Gostei da comedia (vídeo).
Também gostaria de encontrar respostas.

Serpente do Éden disse...

Amigo Vespa aceita a transmissão hereditária da culpa,como no Direito Divino?
É que talvez pela idade já me custa rastejar...já agora lembro que era uma maçã,uma malus sieversii,que receitei à pobre Eva por causa do colestrol.

vespa disse...

Caro(a) Serpente do Éden
Embora seja um assunto que não domino, a experiência da vida leva-me a perguntar-lhe qual? A interpretação dada por Deus, naquela altura, ou a interpretação dada agora? Tenho reparado que, não só sobre este tema, mas também sobre outros, à interpretações ao sabor das conveniências, ideais, etc
Confesso que dei uma volta pela net e descobri que há quem diga que Deus se referia à transmissão em termos materiais, porque segundo o mesmo autor, ele afirma que em termos espirituais; “Dt 24.16: "Os pais não morrerão pelos filhos, nem os filhos pelos pais: cada qual morrerá pelo seu pecado"” e “Ezequiel , Cap 18, 20-22: "A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a maldade do pai, nem o pai levará a maldade do filho; a justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele .””
Ora aqui, parece-me que temos pecados espirituais e os materiais.
Uns pais alcoólicos, drogados, sem uma alimentação saudável, etc (pecados), por exemplo, em princípio, transmitirão aos seus filhos uma pesada herança material. Problemas físicos, psíquicos e sociais (a culpa (resultante dos pecados)).
Na altura a população não falava nem sabia o que eram os problemas genéticos. Teve de se lhes arranjar uma explicação que eles entendessem, ou que os assustasse, para evitar problemas. Penso eu.
Também me parece que ao ser utilizado o termo “hereditária”, se está a falar da parte material e não espiritual.
Repito, é tema que não domino. Dê-me a sua interpretação e eu direi se concordo ou não.

Serpente do Éden disse...

Amigo Vespa,uma vez que me dá uma resposta tão humilde,não lhe darei o fruto da árvore do bem e do mal.
Vá em paz! Continue no Jardim.
Da primeira vez isto não correu nada bem,o seu Patrão pôs-me a rastejar...

vespa disse...

Caro(a) Serpente do Eden
Desilusão. Então uma serpente, em especial A Serpente do Eden, desiste de dar a provar a famosa maçã? Um copo vazio dá-nos sempre a possibilidade de o encher. Por outro lado, dois mil anos a rastejar é realmente muito tempo. Mas, parece-me que algumas qualidades ainda se mantêm intactas. Deixou-me abismado e rendido, pela excepcional perspicácia demonstrada. É verdade, bastou-lhe uma olhadura abispada, à caligrafia estou certo, e denudou-me. Melhor? Nem Deus!
Por fim agradeço toda a bondade cristã para comigo (confesso não ser capaz de tanta bondade de seguida). Será que... querem ver que... ao fim de todos estes anos, A serpente, se converteu?...