quinta-feira, março 20, 2008

Futuricídio


(imagem retirada daqui - Luta entre professora e aluna pela posse de telemóvel)

Através do Vessas, um blogue discreto mas sempre atento, fui dar a ISTO.
Não percam o vídeo, que é por demais eloquente.

Penso que um dos grandes objectivos -plenamente vitoriosos, reconheça-se! - deste governo (como, mais coisa menos prego, dos seus antecessores), tem sido transformar as maternidades em salas de aborto físico e as escolas em salas de aborto mental. De modo a que aqueles que escapem de ser abortados na pré-nascença sejam depois convenientemente abortados pela infância, adolescência e vida fora.
Há muito que este país entrou em IVF - Interrupção Voluntária do Futuro. Ainda por cima, e para cúmulo, sem qualquer acompanhamento médico nem cuidados higiénicos. Completamente abandonado às mãos de bruxas abortadeiras, campeãs de demorragias, em alfurges e vãos de escada.

23 comentários:

Anónimo disse...

A despropósito: este blogue, habitualmente tão atento, ainda não dissertou sobre o tema de capa da Revista Sábado desta semana?!

Ai se o "templo" em causa fosse outro...

Dragão disse...

Não leio tal revista. De modo que não posso saber qual será o tema. Não quer informar-me?

Agnóstico,deo gratia disse...

Toma lá Dragão.O homem quer que cuspas fogo e chispas sobre o rebanho do claviculário Pedro, o Simão.http://www.sabado.xl.pt/

josé disse...

A Maçonaria da Sábado quer saber como é que a Igreja Católica, ganha e investe o dinheiro das obras religiosas.

Notícia choque:

A diocese de Braga "gere uma cadeia de hotéis e um spa com jacúzi e solário".

Nada que se assemelhe a um Eleven, sem dúvida. Nada que se possa comparar a um Casino Lisboa ou a outros sítios de interesse maçónico...


Mas lê-se melhor e percebe-se que o spa, pertence à Albergaria do Sameiro, num centro apostólico que funciona como lugar de eventos religiosos e em ocasiões específicas.

Por exemplo, agora, na Semana Santa de Braga.

O dinheiro não é público, não foi roubado a ninguém, mas ainda assim incomoda a Maçonaria.

Arre!

vespa disse...

“Those with religious beliefs are likely to be happier than atheists or agnostics.
Research suggests religion can act as an "insurance policy" against the adversities of life.
Regular churchgoers also appear to cope better with events such as divorce or unemployment and may even be happier.
The study, presented yesterday at the Royal Economic Society's annual conference-in Coventry, used data from across Europe to investigate the effect of being religious on life satisfaction, as well as attitudes towards government policies.
Although the idea of religious belief as a "fortress" was not new, "this issue of insurance has surprisingly received only limited attention", the report's authors said.
The study concluded that the "stress-buffering" effect varies according to the life event and religious denomination, but "churchgoing and prayer are also associated with greater satisfaction".
Authors Professor Andrew Clark and Dr Orsolya Lelkes also found strong faith led to different political attitudes. The religious were less supportive of unemployment benefits. Religion could even influence the evolution of social and economic institutions, they said.”
http://www.dailymail.co.uk/pages/live/articles/news/news.h
tml?in_article_id=537628&in_page_id=1770

kommando disse...

No Brasil a luta pela posse do telefone não levaria tanto tempo. Aqui, os nossos alunos, futuros da "nacinha", vão para a sala de aula devidamenbte armados.

No meu tempo de escola, isso lá pelos longínquos anos 80, era Deus no Céu e o professor na sala de aula. Hoje eles são desrespeitados, ofendidos, espancados e até assassinados. Inclusive são agredidos pelos próprios pais dos alunos para defender seus filhos da "tirania" dos professores.

dragão disse...

E já decerto pensou, o caro kommando, a quem interessa fomentar esta ubíqua anarquia e guerra civil nos países. De que o Brasil é um trágico e clamoroso exemplo.

kommando disse...

Pensar eu pensei, mas temo por citar os responsáveis. :O|

A raça humana está cada vez mais "pasteurizada" e "homogenizada", parece até um rebanho, pronta para o abate.

zazie disse...

Já fiz a pergunta na GL e deixo-a aqui também.

Nenhum de vs. sabia que isto nem é nada e que há décadas que as escolas estão assim?
E que lá fora é mil vezes pior?

Palavra que fiquei intrigada com as reacções. Ou vive tudo noutro planeta ou então não sei.

Este exemplo é uma mera anormalidade banalíssima com uma miuda malcriada e uma professora descabelada.

Nada disto dá o verdadeiro retrato das verdadeiras agressões, violações e espancamentos que se passam nas escolas.

É assim que se vive há décadas. Não sabiam?

Eu fico mais parva com o v. desconhecimento do que com o video.

zazie disse...

É que é de tal modo banal que até pode ser feito por jovenzinhos aparentemente bem educados e bem comportados diante da família.

O que se passa nas escolas só tem equivalente com o que se passa quando uma cavalgadura se mete ao volante e vai para a estrada.

Ficam virados do avesso. Nem sei se não é a escola que faz a besta, se a besta que faz a escola.

Tenho ideia que é mais a escola equiparada à cilindragem do carro- estão ali todos os ingredientes para bestializar qualquer um.

dragão disse...

Olhos que não vêem, coração que não sente.

zazie disse...

Se calhar... eu também nunca vi mas conheço muitos professores e estou a par de relatos bem piores.

Mas desta vez não concordo com v.s.

Que a garotada anda anormalzinha há muito tempo já se sabia agora que esta professora seja exemplo de alguma coisa é que não.

Não entra na cabeça de ninguém andar para ali naquela tourada a querer arrancar o telemóvel a uma matulona.

É que parece mesmo que também estava a pedi-las. E depois daquele teatro nunca mais poderia ter autoridade em frente de ninguém.

Dragão disse...

Zazie,

aquilo foi uma tourada, o ensino está convertido, pelos vistos, num circo (à semelhança, de resto, da restante sociedade), mas ninguém está aqui a fazer da professora um exemplo de virtudes professorais. No postal, eu até tive o cinismo de escrever em legenda da foto: "luta entre professora e aluna pela posse de telemóvel". Agora que toda aquela turma não desmereceria dum daqueles psicopatas norte-americanóides que entrasse por ali, todo generoso, de pistola-metralhadora em patilha de rajada e o indicador preso de severa cãimbra, ah isso, sem dúvida nenhuma!...

zazie disse...

ahahaahahahahahahaha

zazie disse...

Estou-me a rir porque tenho um pinguim que diz o mesmo.

":O)))

Mas ele impõe respeito de forma tão natural, que até costumava dizer que poderia dar aulas em cuecas que não haveria sequer um rizinho na turma

ehehe

zazie disse...

E nós não vemos isto mas basta andar na estrada para se perceber como são os paizinhos. Ou a pé na cidade e ver quem ainda defende aquela nojeira a que chamam graffitis. E, o mais grave é que nem é preciso ir-se para os exemplos dos problemas de imigração, como se passa noutros países. Esta degradação é da autoria da casa e foi feita com a autorização das próprias vítimas.

Eu não consigo entender como é que podem existir professores a explicarem que é preciso “acções de formação” e mais não sei quanta quinquilharia dessa maleita chamada psicologia, para saberem como se dar ao respeito.

E pior, até há quem explique que é assim, porque é proibido mandar um aluno para a rua.
E, se assim é, quem foi que permitiu tamanha imbecilidade?

Pode ser mania minha mas, para além da natural bestialização daquilo a que se chamava família, também existem os complementos "científicos" que ajudaram a criar o monstro- os pedagogos e esses loucos perigosos chamados psicólogos.

vespa disse...

Desculpem meter a colher, mas aquela menina é o produto de pais, que já estudaram com novos métodos, importados dos países mais evoluídos. Para construir, primeiro tem de se aterraplanar.

zazie disse...

Se v.s vissem o que se passa em França ou Inglaterra...

Nos arredores de Londres, no Verão, andava na média de um morto por dia. Tudo crimes praticados por garotada entre os 12 e os 17 anos.

Um foi um professor com a cabeça esborrachada com taco de baseball. Ali mesmo no recreio.

Se isto por cá ainda só vai assim, era bom que se fizesse marcha atrás e rapidamente. Em relação à disciplina nas escolas e porta fechada à imigração.

Menos do que isto é ir por gosto para o descalabro dos outros.

vespa disse...

D. Zazie
Não está a ver bem a questão. Ordem nas escolas? Que horror, os meninos e meninas ficam traumatizados e os papás sem a possibilidade de os educar segundo os novíssimos métodos apresentados nas novelas.
Quanto à imigração, nem pensar. Forçosamente deixaria-mos de ter mão-de-obra barata, células terroristas, conflitos que justifiquem mais legislação, mais restritiva (já o outro dizia que a liberdade era preciosa, tão preciosa que devia ser cuidadosamente racionada). Ainda à tempos li um estudo que denunciava para o perigo da EU limitar a imigração, pois corria o risco de num futuro mais ou menos próximos, termos de enfrentar o malfadado pleno emprego.
:):):)

dragão disse...

Meu Deus, que horror!...

:O)

Anónimo disse...

de facto, o quadro é tão feio, já tão miseravelmente abjeto, que a unica forma de se conseguir analisar estas situações é ironizando. não há outra forma.

a verdade em tudo isto, é que todos nós somos coniventes com este estado de situações. permissivos, passivos e espectadores de tragico-comédias da vida real. isto, se não formos mesmo os próprios actores.

gozamos o prato e deliciamo-nos em criticas de blogs e conversetas de cafés. pra termos assunto ...

mas isso tb é profícuo. um dia, sim, um dia, as leis estarão a surtir efeito e teremos um estado autoritario, talvez de regime militarista, com recolher obrigatório, horas para apagar todas as luzes, racionamento de luz, gas, água e até telefone.

penso que estamos a pedi-las. todos nós (eu também)

claro que isto já era eu a sonhar ...

(a sonhar, mas não a ironizar. há uma diferença)
:)

Nat

vespa disse...

De passagem para reler o Contra Bestas (*****), mais os comentários, deparei-me com uma relíquia:( Deixaria-mos. Que belas reguadas! Só me safei porque a professora, quiçá, também é fruto dos inovadores métodos de ensino e teorias pedagógicas, importadas das nações mais evoluídas...

Anónimo disse...

É a liberdade, a liberdade, o 25 abril , a liberdade, a liberdade, o 25 abriu a liberdade (e outros orifícios tb).

Quando começar o tirinho a sério vai ser um farrobodó. Por isso é que o desgoverno e as putas afins andam a limitar os portes de arma.
Manter o povo no medo abre portas para uma nova ditadura, mas desta vez controlada por escumalha da pior espécie, a "internacionalista".

Tentem adquirir uma pistolinha de calibre miserável e vão entender que o melhor é ir à covinha da moura (como o menezes) para comprar uma de calibrão militar sem burocracias e a preço de saldo.
Tudo patrocinado pelos nossos amigos da acime(rda) e outros maçons, trotskistas, cagatólicos e neo-judeus que tais.
Cristo está quase a vir!

A.H.