quarta-feira, março 26, 2008

Chouriços acabados

Tentem não vomitar ao ler isto:
A anedota que escreve isto -e cuja cintilante existência eu desconhecia até ao aziago dia de hoje -, responde pela graça de Luís Nunes e cognomina-se "médico e administrador de empresas". Atentai no nível da prosa, no fulgor do raciocínio, na lógica do discurso... Um mimo. Se andávamos alarmados com os problemas na fábrica de enchidos, pois agora aqui temos o produto acabado, o chouriço completo. Alucinante perspectiva, ai de nós! Se a visão, pelos meandros da fábrica, já era alarmante, diante da montra da charcutaria torna-se estarrecedora.

16 comentários:

vespa disse...

Agora até o ministério público vai investigar, noticia J.N. Segundo parece, vão fazer deste caso um caso exemplar. Já só falta a assembleia da republica... da naçinha, arranjar uma comissão para investigar, mais o presidente da naçinha, mais a associação de pais, alunos, colegas e do circo chen e teremos a festarola armada. O espectáculo ou para o linchamento ou para dar em águas de bacalhau. A naçinha acordou para a necessidade urgente de educação e do fazer-se justiça. Daqui a uns meses já podemos todos dormir descansados, passou-se o pano mágico por cima da educação. Depois os meninos e meninas lá poderão voltar ao rame rame da bandalheira. Apenas um curto intervalo, o filme segue dentro de momentos.
Isto já fede. É verdade caro Dragão, remodela-se a fachada mas o lixo lá fica

vespa disse...

E a publicidade?

Pedro Barbosa Pinto disse...

Chouriço acabado de fazer e já rançoso!
Em vez de reciclagens esta merda anda é a pedir uma incineração purificadora.

Dragão disse...

Já explico...

timshel disse...

embora reconheça que a frase "punida e apoiada de modo exemplar" é de antologia, digna de um completo chouriço, estou curiosidade de ver as tuas propostas, dragão

metê-los a todos, professores, pais, alunos e tripulantes do Ministério da Educação, num estádio de futebol, fechá-lo a sete chaves e deixá-los lá dentro em processo de aprendizagem?

Anónimo disse...

O mais dramático é que toda a gente ligada ao ensino conhece casos bem mais graves,que fazem parte deste quotidiano anormal,e todos se mostram surpreendidos.
É de uma falsidade e hipocrisia notável.
Aposto que tudo vai ficar igual,após esta enganosa cortina de fumo.

Cobaia Portuguesa disse...

Vocês não percebem disto,leiam:

O secretário de Estado (Valter Lemos à TSF)referiu, também, na contratação de monitores e mediadores para apoio aos docentes “para tentar obviar dentro aquilo que é a importação de fora”. Valter Lemos garantiu desconhecer outros casos de violência...
Portanto a violência vem de fora,mas foi um caso esporádico,ele não tem conhecimento de mais!

Contudo,temos que apreciar a acção do ministério, perante um caso sem exemplo vão contratar mediadores e monitores.

josé disse...

Há melhor do que isso:

A gaja que escreveu o que se segue, é diplomata do Estado português, deputada no Parlamento Europeu e apoia este governo e os que fizeram as leis que isto permitiram. Ainda assim escreve deste modo:


"A aluna matulona que agrediu a pequena professora no Carolima Michaelis, o canastrão que filmou a cena rebolado de gozo, os delinquentes que repetidamente agrediram empregadas e alunos em Tarouca, os paspalhões que procuram destrambelhar uma professora numa aula de economia noutro video esta noite passado nas TVs, só podem ter um destino e amanhã já. Por ordens da Senhora Ministra, se as autoridades escolares não tomarem a decisão que se adequa: imediata suspensão das escolas respectivas, com divulgação pública da suspensão. E rápidos processos disciplinares, para efectivar a expulsão daqueles alunos das escolas que perturbaram e acelerar as suas tranferências para instituições adequadas, onde as suas necessidades de educação especiais sejam asseguradas pelo Estado, se os paizinhos não quiserem ou puderem tomar outras disposições.
Ele há limites para tudo. E momentos para intervir de forma exemplar. O Ministério da Educação precisa de mostrar que não é complacente com alguns e intransigente com outros. Que a lei e a disciplina é para todos e para fazer cumprir por todos. Pelos alunos também."

É a Ana Gomes, pois claro. COmo é que esta gaja chegou onde chegou?

Como, santo Deus?!

josé disse...

Esta gaja foi do MRPP. Foi?! Ainda é!

Por mor dela, mandaria executar sumariamente, quem lhe parecesse ter passado a linha divisória, imaginária e existente na sua estreita estrutura mental.

É com estes destrambelhados mentais que temos vivido os últimos anos.

dragão disse...

não tarda, a miúda está a ser acusada de terrorismo. Ou de nazifassismo, passe a redundância.

:O)

dragão disse...

E mais que destrambelhados mentais, que é um truísmo, são destrambelhados e destelhados morais, que é um facto.

miguel disse...

É por isso que se fez uma revolução cultural e existem campos de trabalho para reeducação,no país inspirado pelos patronos ideológicos desta canastrona.
Agora,em lugar de aplicar os regulamentos disciplinares vão fazer aquilo que mais gostam,os castigos exemplares.Que por acaso ou não,servem para penalizar em excesso uns e deixar impunes outros,continuando tudo como antes.
Podemos dizer que com estes vultos do pensamento moderno com uns pós,o ensino em Portugal vai dar uma volta de 360º.
Aceitam-se apostas.

zazie disse...

ahahahahaha

Esta historieta está a dar cada anormalidade. O "punida e apoiado" deve dar direito a mais uma série de tachos para astrónomos sociais

":O)))))

Anónimo disse...

eu estou pelo "punido e apoiado".

Aparte isso, vou pedir uma 'grant' para conceber um gadget com um novo conceito para o auto-controle comportamental - numa linha repressivo-pedagogica - das criancinhas.

(Astronomos? Astrologos, economistas & cientistas politicos querias tu dizer. )

MP-S

Anónimo disse...

"não tarda, a miúda está a ser acusada de terrorismo. Ou de nazifassismo, passe a redundância.
"

Cuidado com as areias movedicas dragao...

leprechaun disse...

Luís Portela, administrador dos Laboratórios Bial e há longos anos comentador no "JN".

Sempre gostei de o ler, enquanto comprei esse jornal. Aliás, ainda muito recentemente saiu uma sua entrevista no "Notícias Magazine", a propósito da comercialização do 1º fármaco produzida em Portugal, e justamente pela Bial.

Esta empresa, através da Fundação Bial, promove igualmente o simpósio "Aquém e Além do Cérebro", desde 1996, e que este ano teve lugar a semana passada, no Porto.

Logo, olha que não é tão "anedota" assim, ó Dragão! Aliás, embora a aparente contradição punido e apoiado possa suscitar alguma surpresa, parece-me que o seu alcance é o mesmo que preside à correcção do mau comportamento ou castigo pedagógico dos pais aos filhos. Ou seja, a simples repressão serve de pouco se não é complementada pela consciência ou compreensão dos seus motivos, claro.

Anyway... nesta questão do ensino há algo muitíssimo mais básico e que nem vi referido em todo este bruaá despoletado pelos tais vídeos que, pessoalmente, nem sequer vi. Mas que ensino ou educação e por que parece ele ser tão pouco apelativo a tantos jovens?!

Ou ainda, há outras pedagogias bem mais livres e naturais, ou integrantes e participativas, do que a escola-prisão tão justamente criticada, mas cujo modelo está demasiado ligado à sociedade que a concebeu e alimenta.