segunda-feira, setembro 26, 2005

Ectoplasmas


Já lá diz o ditado : "Ou há moralidade, ou comem todos". O problema é que não há moralidade nem comem todos. Daí o saco-de-gatos em que a pátria "democrática", vertiginosamente, chapuça. Vocifera e esbraceja. Principalmente, porque os que comem mais e que menos moralidade praticam querem tirar marisco da boca dos outros e arvorar-se em guardiães da moralidade pública.
Então, pá? Organizem-se!
Será que a partidocracia não percebe uma coisa elementar: a de que é um mero sub-sistema, um ectoplasma dum organismo mais vasto, antigo e preponderante, ou seja, a parasitocracia?...

3 comentários:

Carlos a.a. disse...

Pois é, estimado Dragão, mas a essência do quisto não é a constatação da existência do polvo, mas aqueles que, apesar de o conhecer e até denunciarem, correm para os seus tentáculos ao menos sinal de tacho, encontrando sempre uma justificação que só a eles serve!

dragão disse...

Pois, muitas vezes é como a fábula da raposa e das uvas...

E o pior é que está instalada uma tal (fren)ética que quem assim não obrar é, de escantilhão, alvo de chacota, galhofa e pelourinho.

Carlos a.a. disse...

A ppropósito do seu comentário é que se justifica, cada vez mais, embora ao arrepio do que deveria ser, o anonimato para quem escreve sem papas na língua, como é o seu caso e, não me armasse em D. Quixote, deveria ser o meu!