segunda-feira, setembro 19, 2005

Algo que convém nunca esquecer


Este blogue (ou blog, para os mais sofisticados) não professa quaisquer intuitos proselitistas de ordem religiosa, clubista ou ideológica, passe a tripla redundância.
O seu autor principal, que assina sob o heterónimo Dragão, não possui quaisquer dotes oraculares nem faz vida de vendedor de banha-da-cobra ou quaisquer outras substâncias, receitas ou terapêuticas miraculosas ou meramente psicotrópicas.
Posso também adiantar, sem quaisquer encargos adicionais, que é de todo improfícuo tentarem reciclar-me, arregimentar-me ou alistar-me nas vossas confrarias, hostes ou ligas de observadores dos amanhãs canoros. Não acredito na Santa Liberdade, que é condição íngreme e utópica a um ser humano – tiranizado que arqueja este por toda a casta de instintos, manias, contas, (des)governos, leis, juizes, juízas, fobias, taras, espermatozóides, instituições bancárias, senhorios, esposas, amantes, sogras, animais domésticos, pais, filhos, deuses, destinos, azares, etc,etc,etc -, mas acredito na independência (autonomia), tal qual Aristóteles a prescreveu, há mais de dois milénios, na sua "Ética". E que se aplica aos povos, tal qual se aplica aos homens.
Com todos os meus erros, falhas, cegueiras, fraquezas e abissais ignorâncias, mas também com o esqueleto inteiro, erecto e a coragem que Deus e a Natureza me concederam e a Vida aguçou, este espaço pretende ser, nem mais nem menos, um lugar de afirmação da minha cidadania cósmica, por muito insignificante ou até irrisório que isso, nestes tempos pimpões, possa parecer. Se me perguntarem pela finalidade desta demanda, farei minha a bandeira do Quixote e responderei numa palavra: Justiça. Já que livre e sábio me está vedado por inerência da condição humana em que nasci, resta-me essa dupla compensação: a lucidez de não confundir a vida com a retórica; e a tenacidade de não me contentar com a infâmia. Por mais albardada em trapos dourados ou plumas imperiais que a tragam e trafiquem.

7 comentários:

Anónimo disse...

Bravo, Sr. Dragão!

nelson buiça disse...

Dragão, amigo, o povo está contigo!

CGTP Humidade Sindical!
:)

MP disse...

:)

TR disse...

...pois é, por vezes a linguagem metafórica exige esclarecimentos, não vá as interpretações pecarem por excesso ou por defeito.

Não sei bem ao que se refere, porque não sou assídua, mas com tão nobre e eloquente esclarecimento, apeteceu-me esboçar um sorriso e dizer qualquer coisa.
...até porque eu, que como pode ver sou sofisticada, ora digo e/ou escrevo blog, ora blogue, dependendo da sensação de pertencer a este mundo ou a outro respectivamente.... quanto a mim, pode usar o que mais lhe agradar.

Anónimo disse...

Um a zero Europeu, e logo a seguir confirmando o ascendente quatro sem resposta, anima qualquer dinossauro; essa do prosélito não me dirá respeito, mas também ficava contente!...

zazie disse...

ehhehe o Buiça agora teve piada ":O)))

Anónimo disse...

Essa do "ou blog, para os mais sofisticados" é comigo, chefinho? Ora foda-se. Começo a não achar lá muita piada, capice?

Dodo
(sem qualquer espécie de acento, salvo seja)