terça-feira, novembro 30, 2004

Crónica duma Morte Anunciada




Há quatro meses atrás, aquando da fuga do na altura Primeiro-Ministro para a Europa, eu fiz a análise que agora publico de novo. E pespego-vos com ela aqui de novo nas trombas, não por vaidade balofa de áugure triunfante e historicamente corroborado, mas porque, mais que a lotaria dos acontecimentos, do frito e cozido que parece esgotar as cabecinhas iluminadas e pensabundas da toinosfera, releva um quadro envolvente, confrangedor, que se mantém inalterado; um húmus de imbecilidade nacional que potencia todo o lastimável folclore que parece ter montado arraiais entre nós, portugueses, e que, na altura, descrevi. Ora, como se mantém inalterável, escuso de escrever outra vez.

Quanto a acertar nas análises, bem mais jeito me dava acertar no totoloto.

«Ao contrário do Juíz televisivo, Sampaio decidiu, mas nada ficou decidido.O seu veredicto foi simples: Não dissolvo...Por enquanto.
A questão, agora, é: quanto vai durar o "por enquanto"?
Entretanto, uns rejubilam imbecilmente, com o foguetório digno do parolo, e outros esperneiam na poeira, dando urros doloridos e arrancando cabelos às mancheias. De parte a parte, os automatismos adquiridos durante as celebrações e lutos do recente Euro futeboleiro ainda não se dissiparam dos espíritos. À boa maneira de certas substâncias psicotrópicas mais potentes, persistem. Sampaio, se se dignasse perder tempo a ler as pérolas que por todo o lado chovem, havia de dar umas boas gargalhadas. Eu, no lugar dele, acho que me rebolava até às lágrimas. É um panorama, deixem que vos diga, a todos os títulos, histriónico, gaiteiro, quiçá rilhafolesco. A fábula de Régio -da criança, do velho e do burro- tomou conta da realidade. A asneira, essa, não é apenas livre: deveio campeonato. Em cada dia que passa, o débito aumenta, a incontinência opinativa ameaça um dilúvio iminente. Dou comigo, mesmo sem recado do Altíssimo, a projectar uma arca que resista à intempérie.
Entretanto, enquanto não dissolve, o PR vai, certamente, recrear-se. Põe de molho. Reconduzida a actual Maioria, esta, encantada com a sua nova coqueluche e exultante com o súbito hara-kiri do ex-líder da Oposição, vai entregar o leme ao novo Messias. Feliz da vida, acha tudo normalíssimo. É preciso é boiar, manter-se à tona. Um unanimismo ribombante impera já nas arcadas. O beija-mão segue os seus trâmites.
A ensombrar o idílio, apenas uma pequena nuvem tolda o horizonte e o futuro radiante destes novos peregrinos: quanto tempo vai demorar o Dr. Lopes a recrutar um Ministro das Finanças digno sucedâneo da Manuela draconiana (salvo seja!)?
Por outro lado, espécie de trovoada longínqua, como vai reagir a nação ao seu novo jóquei? Estabilizará ou instabilizará? Partirá a "ga-Lopes" ou morderá o freio, empinando-se e tentando cuspir o amazão?De certo, o que se sabe, até agora, é que, na cinantropia, a descida não termina em sabujo. Um degrau mais abaixo já se renconhece, demandado que foi entretanto: o de caniche levado a concurso. Prova disso é um primeiro ministro falhado que aceita ser Presidente pela trela duma Comissão Europeia; e um perpétuo candidato-ao-que-houver que abana a cauda radiante, a babar-se, de língua pendente, com a perspectiva -agora quase certa- de vir ser primeiro ministro pela trela dum PR em claro passatempo.
O resto deixo à vossa imaginação. Se ainda não percebesteis, ide ao Gorge que vos explique. Eu, alma prudente, tenho ali um casco e quilha para construir. Isto da construção naval tem muito que se lhe diga.»

Agora já sabemos quanto durou o "por enquanto".

A desgovernação, como a corrupção e a desmoralização não são a doença. São apenas sintomas. Quem está doente é o país. De alto a baixo. Da mioleira até às entranhas. Querem maquilhar as borbulhas, os eczemas, os furúnculos e acreditar, assim, que mascarando os sinais debelam a epidemia. Confundem a peste com uma alergia passageira. Confundem estertor com soluços.

5 comentários:

Roberto Iza Valdés disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Clickbank Mall disse...

Come Visit Santa at his blog and tell him what you want for Christmas,

Roberto Iza Valdés disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

[url=http://kaufencialisgenerikade.com/]cialis kaufen[/url] cialis generika erfahrungen
[url=http://acquistocialisgenericoit.com/]cialis generico[/url] cialis
[url=http://comprarcialisgenericoes.com/]cialis[/url] cialis precio farmacia
[url=http://achatcialisgeneriquefr.com/]acheter cialis[/url] cialis generique