domingo, novembro 25, 2007

Método e berço

Chama-se a isto Fé. Fé nas conclusões. O Glutão é panteísta.
Ora bem, eu já aqui expliquei, mas não me importo de voltar a explicar. Explico quantas vezes forem precisas.
As "áreas do conhecimento" do estilo da pedo-psiquiatria, ou da geronto-psiquiatria, ou da embrio-psiquiatria, ou da psiquiatria em geral, não são de todo eficazes para estabelecer conclusões sobre o que quer que seja e ainda menos sobre sofrimentos mentais indescritíveis e irrecuperáveis. Nem por sombras. São excelentes, isso sim, para estabelecer, desenvolver, transmitir e burilar toda uma panóplia tortuosa de sofrimentos mentais. É precisamente disso que vivem. De, sobretudo, não descrevê-los e de cuidar para que se tornem irrecuperáveis. Pedir-lhes conclusões (isto é, diagnósticos lúcidos) seria o mesmo que exigir ressurreições aos cangalheiros ou virgindade a uma prostituta.
O próprio pedo-psiquiatra, enquanto indivíduo, resume-se a uma máquina ambulante de contágio desses "sofrimentos mentais indescritíveis e irrecuperáveis". Dito freudianamente, raramente excede o projeccionista compulsivo. Espelha-se na vítima. É assim que se inocula.
Aliás, há um aforismo de Lichtenberg muito a propósito de tudo isto. Dizia ele: "um livro é como um espelho: se um macaco nele se mira não é, evidentemente, a imagem dum apóstolo a que aparece."
Ora, a vida é como um livro. E as pessoas também.
E para os que me disserem que o pedo-psiquiatra não deita as criancinhas na célebre Cama de Procusto, eu concordarei: pois não, deita-as, primeiro, na incubadoura e, depois, no berço.

9 comentários:

zazie disse...

aahahhaha

Eu estava a ler aquela anormalidade citada pela Côncio e a pensar em ti

":O)))

É claro que é preciso muita fezada para se viver disso. Mas a maluca da Côncia gosta destas coisas por outros motivos. Tudo o que for estrambólico e contra-natura é divino e salva-nos de perigos incalculáveis.
Só assim é que também pode fazer passar a família gay.

Anónimo disse...

Pedo-psiquiatra ou peido-psiquiatra?

timshel disse...

não digas mal dos psiquiatras dragão

conheço umas coisinhas que te iriam fazer bem

não, não estou a pensar num simples comprimidnhos

para ti estou a pensar numa terapêtica assente em electroterapia apoiada por umas camisas sem braços, bem resistentes (diz ao Caguinchas que não estou a pensar em preservativos) e umas celas almofadadas

pela verdade disse...

http://revisionismoemlinha.blogspot.com/

Ich muss scheissen disse...

Caro Dragão,
Se o "Glutão das hóstias" é o mesmo que eu penso gabo-te a paciência de perderes tempo com ele.

zazie disse...

olha, o mussa nem sabe seguir um link...

O Tim é um bacano muito bem tratado neste estaminé, já de mussas nem flã nem ming, nunca dei conta.

":OP

Ich muss scheissen disse...

Già se non può defecare alla volontà?!

Olhe menina, a novidade para si é que atrás dos links por vezes está uma pessoa real.

Mas nem sempre.

zazie disse...

Pois não, às vezes é só pudim flã

":OP

s.jorge disse...

eu com as psicologias, pedo-psiquiatrias, geronto-psiquiatrias, embrio-psiquiatrias, psiquiatria em geral e afins sigo aquele aforismo do Guide: " deixei de ligar a essas merdas desde que compreendi que cada um é aquilo que imagina ser."