segunda-feira, novembro 05, 2007

A Cama que nos andam a fazer



Antes de retomar as hostilidades, uma breve nota sobre a maratona de comentários.

A certa altura, num animado despique com Timshel, o glutão das hóstias, diz a Zazie, com imensa piada: "Toda a gente sabe que o Dragão é agnóstico."

Toda a gente, ó minha cara amiga, é capaz de ser um pouco exagerado. Há pelo menos uma pessoa que o desconhecia com todas as suas forças: eu.

Deus não é um objecto de conhecimento, donde não faz qualquer sentido alguém arengar que pretende conhecer ou desconhecer Deus. Ou, o mesmo é dizer-se, "gnóstico" ou "agnóstico". Porque, na verdade, um tipo munir-se do "conhecimento" para ir à procura de Deus é o equivalente a armar-se duma cana de pesca para ir à caça de elefantes. E quem diz Deus, diz um mero indivíduo - um Chico, Manel ou Francisco quaisquer. Ou seja, desde o "Indivíduo por Excelência" ao "indivíduo por existência". Já Aristóteles o explica detalhadamente - Livro Zeta, da Metafísica, para quem se quiser dar ao trabalho. Não obstante, o que mais por aí abunda é gente que afirma conhecer tudo e mais alguma coisa - desde o parto do Universo até às ínfimas privacidades galácticas - e nem a si próprio se conhece. Querem um exemplo flagrante: nós todos.

Todos os sistemas lógicos baseados estritamente no conhecimento -como, por exemplo, a Ciência Moderna -, apenas alcançam o nível das espécies: escapam-lhes os indivíduos. Precisamente, porque não têm como finalidade saber "o que as coisas são", mas apenas "aquilo para que as coisas servem". Não espanta pois que operem e porfiem pela uniformização, pela massificação, em suma: pela "standardização". Aquilo que não atingem, não compreendem e, por conseguinte, terraplenam. O que escapa à "média" - dada pela "estatística", pela "lei geral", pelo "mito autorizado", enfim, pela "moda gnoseológica" da berra - amputa-se ou tortura-se até não restar mais que um puré de factos e invólucros normalizados. Como numa perfeita Cama de Procusta.

31 comentários:

MP-S disse...

antes de comecar a magicar se Deus existe, convem saber se isso tem algum interesse.

o mal das pessoas com a Ciencia e' que elevam demasiados as expectativas, e esperam dela aquilo que ela nao pode dar.

a 'standartizacao' nao e' cientifica, e' um fenomeno socio-psico-politico-economico, pa'!

sede bem vindo de volta, o' Dragao!

zazie disse...

Esse Procusta foi tão bem lembrado.

zazie disse...

eheh

O nosso MP-S trata a questão de Deus como de uma avaliação de laboratório que precise de financiamento e que a comunidade tenho dúvidas quanto à sua prioridade.

Realmente, comer, e preencher outras actividades vitais é capaz de ter "mais interesse"

";O)

zazie disse...

Bem, mas ó Dragão, eu lembrei-me do "agnóstico" para te safar da fogueira. Estavas a fazer extrapolações abusivas do S. Paulo.

":OP

Como se já não te bastasse todo cripto-fascismo e neo-liberalismo encapotado.

Dragão disse...

«o mal das pessoas com a Ciencia e' que elevam demasiados as expectativas, e esperam dela aquilo que ela nao pode dar».

Exactamente. O mal das gentes é quererem fazer da ciência um sucedâneo da religião

Porém, é um perfeito truísmo dizer "a «standartizacao» nao e' cientifica, e' um fenomeno socio-psico-politico-económico". É que a "Ciência" é isso mesmo: um "fenómeno socio-psico-político-económico". Não a ciência pura, bem entendido. Mas a "ciência pura" não existe, pois não? :O)

MP-S disse...

a ciencia pura e' a unica que interessa!



Deus e' uma CRIACAO humana. Historicamente, sem essa ideia que sustentou a crenca numa realidade exterior para la' das aparencias e inteligivel nao teria nascido a Ciencia. zazie, ve la' se topas o isto, o MP-S ja' vai noutra onda: 'Jenseits von Gut und Böse' ou 'Par-dela bien et mal'! ;-)

MP-S disse...

mas, por outro lado, e' verdade que nao existe....

depende do angulo com que se olha a ciencia, estando entendido que todo o angulo e' particular. e' preciso ser agil, esticar e contorcer, sem perder nem o equilibrio, nem a leveza, nem a elegancia.

escusado sera' dizer que se passa muito tempo no chao.

zazie disse...

MP_S,

Que é isso da Ciência Pura? a que consegue financiamentos e depois publica qualquer média provisória de meias conclusões que depois podem ser vendidas se tiverem interesse para outros intermediários?

O que é a Ciência Pura na Medicina? conta lá? e nem vou chatear com o acelerador de partículas, que já anda para aí gente aos pulos que vai ser desta que se desvenda tudo.

zazie disse...

ahahaha

Esquecia-me que ele agora já não faz nada por menos que Super Tuga e Homem Novo

":O))))

zazie disse...

Isto tudo desde que se meteu a imitar o Sísifo em tempo de guerra
ehehe

O Réprobo disse...

Cá venho eu também comentar, para expressar a minha alegria pelo regresso do Senhor das Chamas. O problema de fundo claro que é como enuncia o Meu Caríssimo Amigo, restando ressalvar o que para um crente estribado na racionalidade é dado como valor da tentativa, Chesterton dixit.
Abraço

zazie disse...

É o Super Tuga ateu versus Super Ape encapuchado. Anda tudo às avessas.

MP-S disse...

ateu, o tanas! ja' te disse que o problema nao se me coloca. era o que mais faltava andar para ai' a reboque das agendas mediaticas Oxbridge, Ivy League e do Vaticano... :O)) (agora ate' ja' ha' para ai' uns a tentar ir de boleia dos jihadistas e dos choques de civilizacoes para afirmar o primado das religioes no sec. XXI; ao pe' deles, o meu Sisifo, mais o Super Tuga e o Homem Novo sao

Ciencia Pura... antes dos problemas sociologicos (nao me fales da medicina: isso e' engenharia, nao e' ciencia!), veem as questoes mais fundamentais nos escolhos da nossa propria humanidade na busca da verdade pura, ou melhor o que e' isso da Verdade Pura? ou Absoluta? isto nao e' economico. e' psicologico, e biologico e vem do facto de que as respostas que eu vou - talvez - encontrar dependem das perguntas que eu comeco por fazer.

podes escrever filosofias muitissimo profundas e subtis sem nunca considerar qualquer Deus. nao e' Deus ou macacos. agora, passar o tempo a atacar um conceito se ele nao nos for util na aventura intelectual, isso sim, e' algo que me ultrapassa nessas lutas dos ateus 'a la Dawkins e dos crentes 'a la Criacionismo.

zazie disse...

nao me fales da medicina: isso e' engenharia, nao e' ciencia

Foi de propósito. Estive para falar na indústria farmacêutica mas era capaz de te chatear em excesso.
":OP

Mas conta lá então como vai ser com a pipa para o acelerador que vai descobrir tudo- não vai haver buraco negro que escape

":O)))
Já há malta a dizer isso- é desta que a Ciência vai resolver o universo
...........
Se ateu não dá, crente ainda menos, agnóstico dá ar de frouxo a meter o nariz onde não entra, posso chamar-te um "senciente religioso"?

":OP

zazie disse...

correcção: um não-senciente em evolução científica e filosófica.

MP-S disse...

e nem te vou falar dos satelites para medir ondas gravitacionais .... a ESA e a NASA juntas. :O) ai' e' que nao vai haver buraco negro que escape.... mas ainda falta, pelo menos, pelo menos, uns dez anos...

zazie disse...

Mas a questão não era a verdade pura, era a Ciência Pura que escape aos fenómenos socio-psico-político-económicos

zazie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
zazie disse...

10 aninhos e salta tudo para dentro do buraco?

ehehe
Eu agora não ando muito a par, mas há bem pouco tempo sabia que nem ainda havia física quântica e matemática aplicável aos observáveis, apenas aos teóricos.

zazie disse...

De qualquer forma, não vendendo a ideia não há acelerador para ninguem. E é preciso sempre qualquer vedeta para vender qualquer coisa, ainda que existam mil hipóteses diferentes em estudo.

zazie disse...

Se na volta isto não dá standartização para o que sai, então está bem.

zazie disse...

Porque é que tens de colocar sempre Deus por oposição ao macaco?

Que é que uma coisa tem a ver com a outra?

É o que eu digo, é tudo formulado como hipótese laboratorial. Ou o gorila ou Deus. Se tenho aqui o macaco à frente e mais as pegadas e o resto das marcas nos calhaus, para quê complicar as coisas e perder tempo em financiamentos para estudo do que nem sei onde encontrar

":O))

MP-S disse...

e outra melhor ainda para daqui a nao sei quantas decadas: uma constelacao de telescopios no espaco para conseguir resolver imagens com, digamos, um quilometro quadrado de area. se apontares para um planeta com vida, com bandos de passaros, com sorte, ainda consegues ver uns pterodactilos e uma vegetacao frondosa como nem sequer no E.P. Jacobs... :O))

com essa cena dos financiamentos, dos cromos, ainda vais acabar a dizer-me que a capela Sistina saiu standartizada e o Miguel Angelo era um homem todo postinho por ordem eheheheh

agora tenho de ir. Beijocas.

zazie disse...

Mp_S, "ja' ha' para ai' uns a tentar ir de boleia dos jihadistas e dos choques de civilizacoes ... lembras-te do Darth Bobo?
ehhe

Podes crer que foi, se não fosse um gajo lixado que aniquilava a concorrência e até fazia esperas ao Papa não havia Sistina para ninguém
":O)

zazie disse...

beijocas.
E olha que se fartou de fazer choradinho e morreu riquíssimo.

Mas é claro que na arte também há estilos,modas, mecenatos, por isso mesmo não há arte em estado puro.

cascavel disse...

Dizem alguns que Deus criou o Homem à sua imagem e semelhança,mas a mim parece-me claro que são os homens quem cria à imagem e semelhança da sua cabeçorra.

cascavel disse...

Queria dizer "quem cria Deus à imagem e semelhança da sua cabeçorra".

Anónimo disse...

Antigamente Deus eram os calhaus, os ventos, os astros, os humores. Um belo dia seu Pai fartou-se de os ver ser tão insultados, difamados e incompreendidos e fez-se ao lugar. Desde ai tem feito de um supremo insulto a Sua suprema invocação. Ninguém insulta nada nem ninguém sem, antes, mete-Lo ao barulho.
Beware! Land's Lord approaches...

ROFL

kommando disse...

"Yo no creo en las brujas, pero que las hay, las hay"

Carlos a.a. disse...

Não, não venho comentar; só dizer que segue para link, ou melhor, transcrição integral!

Escrever assim não devia ser permitido. Desanima os outros! :)

Kzar disse...

Essa diatribe de a ciência não ter por finalidade saber "o que as coisas são" mas "apenas" "aquilo para que as coisas servem" é um mero jogo de palavras, velho e relho e usado recorrentemente à laia de argumento no conflito entre racional - irracional, de que em meu entender a guerra religião - ciência (conflito que persiste, e cada vez mais intenso, contrariamente ao que frequentemente se tenta fazer crer) é apenas uma de muitas dimensões, ainda que porventura a mais importante.

Com argumentos desses já se tem esgrimido, por exemplo, a favor do criacionismo e seu ensino nas escolas, ou, paralelamente, a proibição do ensino do evolucionismo darwinista.

Para uma crítica judiciosa e clara do valor de semelhante argumento, em termos de que eu não seria certamente capaz, aconselho a consulta de Richard Dawkins, em "A desilusão de Deus", recentremente editado entre nós pela benfazeja Gradiva (colecção "ciência aberta").

O Sr. Dawkins terá certamente defeitos, o menor dos quais não o de ser amigo de todas as horas da esquerda pós-moderna e relativista, e isto nem falando de certas más companhias a que se prestou em matéria de actividade político-ideológica actual (refiro-me à posição tomada acerca da invasão do Iraque e das pouco recomendáveis figuras com quem a esse propósito fez infausto coro); mas estúpido é que não é, e leva muitos anos a combater o disparate fundamentalista religioso.