quarta-feira, novembro 28, 2007

Cabalística para cabalos



No Herald Tribune:
«Israel estabelece as perdas e danos do holocausto (240 biliões)».

Ou seja, seis, bem espremidos, dá nove; e nove, bem espremidos, dá 240. A multiplicar por 1000.

Significa isto, entre vários outros fenómenos edificantes, que existe um revisionismo mau (tudo o que signifique pôr em causa um dogma religioso acerca da contabilidade dos mortos: são seis milhões e não se fala mais nisso), e um revisionismo bom (a constante ordenha e pisa dos números, no lagar da propaganda, de modo a extrair imarcescíveis juros e reparações: e aqui os seis milhões já vão em nove).
É preciso reconhecer que se os alemães fizeram, o resto do mundo deixou fazer. Portanto, mesmo que os alemães digam que não pagam mais, que já pagaram a parte deles, faltam agora os outros. Nós, portugueses, especialmente. Até porque também éramos fássistas na época.
Portanto, das duas três:
Ou se estabelece uma taxa como a da televisão, agregada à factura da electricidade;
Ou se adjudica uma percentagem extra nos combustíveis;
Ou, semestralmente, organizam-se peditórios nacionais para o cancro. Com uma diferença: não é quem dá que ganha um emblemazinho, é quem não dá. Um auto-colante estigmativo com a palavra "anti-semita". A amarelo.


PS: Os alemães não pagam mais em dinheiro, mas pagam em género e frete. Basta conferir esta notícia.

7 comentários:

lusitânea disse...

No caso de Portugal temos dois fardos em vez de um:judeus e africanos.
Os primeiros queriam o ouro com que fomos pagos pela alemanha na 2ªGG , os outros correram-nos, sem bens e agora estão cá na sua grande maioria a viver por nossa conta, daí a constante degradação nos "índices"...

Anónimo disse...

hi! ih! ih! o 'Adérito' que pague a factura!...

Acoral disse...

Filhos de uma grande PUTA... que asco!

Para quando um novo holo-caralhete-que-os-foda-a-todos-de-vez?

A.H. disse...

Trapaça, trapaça e mais trapaça, é o que os "eleitos" fazem, e apenas isso.

A vaca Merkel o que tem a fazer é chupar no dedinho e enfiá-lo no cuzinho.

Há muitos germanos que já recusam a mentira pegada do holocoiso. Só os lambe cus a que chamaram políticos e uma corja de idiotas que preferiam não ser alemães é que ainda vão no conto de fadas (ou antes, de fodas!)

Mil perdões pela ordinarice.

Anónimo disse...

Witness To History
A Michael Walsh Compilation
http://www.sweetliberty.org/issues/wars/witness2history/1.html
Ainda tentei publicar algo do livro que abrisse o apetite, mas vi que tinha de publicar o livro.

“É preciso reconhecer que se os alemães fizeram, o resto do mundo deixou fazer.”
Outra hipótese. Ou fizeram o que os obrigaram a fazer?
Ou ainda outra. Há quem afirme até que o melhor general de Estaline foi Hitler. Pelas decisões militares que tomou, em que favoreceu as tropas estalinistas, deixando as tropas alemãs completamente de rastos.
Também que a atitude dos militares alemães para com a população russa, que inicialmente lhes deram as boas vindas, por pensarem que os iriam ajudar a se libertarem dos bolchevistas, foi tão má (de inicio não), que se viram obrigados a se aliarem a Estaline contra os alemães, favorecendo dessa forma os planos de Estaline para controlar a Rússia.
Isto sem falar das ajudas dos aliados ao uncle Joe.
Carlos

FCS disse...

Fazia mais sentido estabelecer uma taxa agregada à factura do gás...

__ disse...

Muita bem !

Tou a ver que por aqui também ficam altamente phodidos sempre que lêm a palavra 'Holocaustro'...

Porque é que os cabalos-comenteiros não se vingam ?
Há muitos judeus em Israel - arranjem tomates e vão até lá e tentem dar-lhes o tal 'tratamento especial'.
Mas cuidadinho: os herdeiros árabes do nacional-socialismo não têm conseguido nada e os cabalos daqui ainda devem ser mais incompetentes que o imbecil do Arafat...

Ah, é verdade - o Holocaustro aconteceu mesmo - NÃO É PROPAGANDA !