quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Chama o Guterres!...


E mais um pacote de pipopas para se irem entretendo a rilhar no intervalo...

Através da besta do Timshel, que lê merdas inenarráveis e outras coprologias inóspitas, fico a saber desta seguinte pérola do JotaPum-Pum: "O que é que acontecia se aparecesse alguém a falar normalmente com dúvidas, reconhecendo erros, hesitações, com convicções mas sem tanta certeza, discutindo mais do que proclamando? Cada vez me parece mais que talvez, talvez, tivesse uma oportunidade. Não sei. talvez."
Portanto, segunda esta receita peregrina, para que tudo melhore consideravelmente, basta que os políticos deixem de discutir política (coisa que seriamente não fazem, não sabem nem querem saber) e passem a discutir a relação com a maior das seriedades... como aqueles casais modernos em pré-divórcio. Enfim, o país está transformado numa novela da TVI. E o Pacheco, feito conselheiro matrimonial, o que lhe recomenda é que se assuma. Abençoado cura!...

E o pacóvio do Timshel, com aquelas sinapses que Deus lhe deu e o tintol arruinou definitivamente, acha que isto é um sinal de maturidade. Maturidade?!, abisma-se o leitor. Pois, pois é, leitor: Ma-tu-ri-da-de. Mas não se espante: é como agora chamam à mariquice. E à gralhada choramingas.
É isso que queres?
Governar de malmequeres
política a supositório
palanfrório
e clisteres?
- Olha, chama o Guterres!...

3 comentários:

timshel disse...

antes a política a supositório que a política a postes de electricidade

quanto aos clisteres, só se forem às tripas que te fazem as
vezes de cérebro

mas os clisteres também não serviriam para grande coisa, estás sempre a evacuá-las aqui no blogue

aconselho-te imodium cerebral a ver se te seguras

timshel disse...

o que é que te deu pá?

tornaste a pôr o nevoeiro

julgas-te o D. Sebastião?

Dragão disse...

Não pus nada. Só se foi o Webmonstro.

Estou até espantado. Não com a tua cavalidade toina, que essa já não espanta ninguém de tão institucionalizada que está, mas com esta recaída.
É um mistério.