terça-feira, fevereiro 05, 2008

Uma nova sopa afrodisíaca?...

Agora que, por via da globalização pimpona, o dragão chinês se ergue cada vez mais ameaçador e concorrencial, o idílio da mão-de-obra semi-escrava começa a azedar. Subitamente, a China já não é o melhor dos mundos, o milagre do capitalismo, a síntese paradisíaca do mercado com a dentadura do proletariado. Mark Miravalle foi mirá-la e escreveu um livro - "The seven sorrows of China" - onde expõe as suas descobertas e pasmos. A política do aborto, sobretudo, estarrece-o. E, compreensivelmente, persigna-se e interroga-se:
É claro que o problema demográfico da China é complexo. E opera precisamente nos antípodas do nosso. Lá ainda podem argumentar que serve para combater uma proliferação desarvorada; cá, contribui para acelerar a extinção.
Não obstante, como não há bela sem senão também não há senão sem bela. A bela, neste caso, e excelente notícia para todos os nossos abortadeiros domésticos - berloquistas, fracturistas e outros modernaços incontinentes que tais -, é que, doravante, louvada seja a iniciativa privada chinesa, ao aborto, além de promovê-lo, apregoá-lo e receitá-lo a todas as horas, podem também consumi-lo e saboreá-lo com volúpia: sopa de feto, a 50 dólares o prato. Que tal? Não soa delicioso, irresistível? É só irem à China. Onde já têm, pelo menos, cinco restaurantes à disposição.
Até consigo imaginar a próxima campanha publicitária em chamariz ao eden turístico: "Sopa fetal! Um upgrade no caldo fecal diário onde mentalmente se alambaza e refocila."
Como diria o Engenheiro Ildefonso: "ah, gourmêses dum raio!..." Ninguém mais cá os segura.

2 comentários:

Mário disse...

De estarrecer...

Só não percebo a oposição entre o comunismo ateísta e a moral ocidental humanista, materialista, hedonista. O comunismo e o ateismo, além de serem ocidentais, fazem parte do movimento revolucionário alargado, onde se incluem todos os modernismos dos últimos dois séculos.

gotika disse...

Atenção, já houve uma hoax muito famosa na internet com fotografias de "fetos assados" que se revelou depois uma brincadeira de mau gosto. Não se pode acreditar em tudo.