sábado, abril 28, 2007

O Nacionalismo sou Eu

O Timshel, em mais uma das suas estultas diatribes (certamente etilizadas), e dando vazão aos impulsos suicidários que o consomem, lançou-me a seguinte provocação:
« O nacionalismo é um galo a cantar sobre um monte de merda».

Pois bem, sobre este bizarro conceito e obedecendo à lógica intrínseca do mesmo, tenho a proclamar -complementando - o seguinte:
...«e o Internacionalismo (incluindo o pseudo-nacionalista) é uma galinha a cacarejar de volúpia, entre a produção do ovo e o debicar da refeição anelídea entre a bosta.»

Quanto ao socialismo, sub-produto do anterior, não há que enganar: «É um frango de aviário, de crista murcha, massificado, a rastejar na trampa.»
Quem tiver ouvidos, que oiça.

Por fim, rogo aos dignos e selectos leitores desta casa que ignorem o vitupério daquele social-fascista encapuchado, pois o mesmo era-me exclusivamente dirigido e está, doravante, plenamente vingado. (Além do que o que aquele valdevinos -melhor será categorizá-lo de "vale-de-vinhos"- quer é aumentar as audiência daquela sacristia menstruada à minha custa. Estes meus estimados visitantos que tanto me têm custado a ganhar!...)

PS: O neoliberalismo? Está incluído no internacionalismo. Foi para um tal edifício que serviu a terraplenagem socialista e social-coisa.

10 comentários:

Anónimo disse...

in vino veritas

o teu probleam deve ser esse, precisamente, o combustível

encharcas-te em zurrapada nacionalista a martelo, como aquele vinho do benfica e do sporting e bebes gato por lebre

o bom vinho português não precisa de "nacionalismos" para mostrar que é bom

impõe-se naturalmente, sem fanfarras galináceas e outros cacarejares faraónicos

Anónimo disse...

o anterior comentário era meu mas não consigo entrar assinando

deve ser mais uma manobra da reacção, da besta fascista

timshel

Anónimo disse...

É, deve ser a besta, a besta o meu computador. Também não me deixa entrar a mim.

Em todo o caso, agora é tarde para te arrependeres e correres a penitenciar-te. Até porque a tua definição é completamente absurda. Dizer que é uma "galo a cantar sobre um monte de merda" é o mesmo que dizer que o "nacionalismo canta às cavalitas de Marx", o que, como hás-de concordar, nao faz qualquer sentido.

Dragão

Anónimo disse...

E digo mais: prefiro morrer a aceitar que o nacionalismo, ou seja, Eu, canto às cavalitas de Marx. Subir a tal promontório, só para mictar. Jamais para cantar!

dragão

zazie disse...

ahahahahahaha

esquerdices de capoeira, em suma, que nem é coisa para galinha solta do campo

":O)))))

zazie disse...

aquela historieta do "ur-facismo" do Eco deu a volta à cabeça a muita gente

alex disse...

"social-fascista encapuchado"

Ahahaahah, já agora, ó Dragão, porque não chamar-lhe.....:Menchevik (o opróbrio dos opróbrios, pior que este apodo só mesmo ser denunciado como...."trotskista", ehehehehhehehe)

"sacristia menstruada"

LOOOOOOL!
:o)

Anónimo disse...

vão foder! É do melhor que há!

Anónimo disse...

"vão foder! É do melhor que há! "

Ora então vira para cá esse teu lindo cu.

Anónimo disse...

"E digo mais: prefiro morrer a aceitar que o nacionalismo, ou seja, Eu, canto às cavalitas de Marx. Subir a tal promontório, só para mictar"

Nao precisas de subir a nada...precisas e de o tirar de dentro do cornos...

Anonimo porque nao me apetece inventar um Nick...