segunda-feira, janeiro 09, 2006

De acordo; mas respeitando o protocolo!...



«Ana Gomes quer Pina Moura fora da Assembleia da República».

Por uma vez, sem exemplo, sou forçado a concordar com esta criatura. Mas imponho uma condição: que quatro guardas bem fortes amparem o Dr.Pina Moura na sua urgente evacuação. Cumprindo para o efeito a seguinte escolta protocolar: dois à frente, pegando-lhe de cada lado por um braço e pela orelha correspondente; dois atrás, em simetria , guindando-o, enérgicamente, pelos fundilhos e pelas pernas. Uma vez bem acoplado, o conjunto, faço questão que percorra, em velocidade uniforme, o trajecto que vai da sala do plenário até a varanda principal. Aí chegados, aproveitando o balanço e as leis físicas que regem a cinemática dos corpos, basta que os quatro auxiliares estaquem em uníssono e acrescentem um derradeiro impulso ao deputado, para que este saia expedido por onde efectivamente merece e a pátria, em delírio, aplaudirá.
Reconheço que se trata dum exercício duma certa complexidade, pois exige perfeita sincronia e, inerentemente, treino exaustivo. Para que não redunde em fiasco por alturas da grande estreia, convém que a equipa propulsora, uma vez seleccionada, proceda ao maior número de ensaios possível. Há uma série de deputados, de estatura e peso semelhantes aos do Dr. Pina Moura, que decerto terão o maior gosto em colaborar. À Drª Ana Gomes, por mérito indiscutível na génese do projecto, sugiro que se reservem as honras -e primícias - do ensaio geral.
Quanto a desenvolver um arnês que melhorasse a aerodinâmica do volátil, parece-me um exagero, uma bizantinice. Afinal, cavalgadura, verdadeiramente cavalgadura, é quem os elege.

9 comentários:

zazie disse...

ahahahhaa este é para linkar e guardar ":O)))

Sílvia disse...

Ó linkas, ó trinkas, ó réptil da Patagónia, deixa lá o homem em paz... Não sejas invejoso...

esgoto disse...

Um caso parecido aconteceu 365 anos antes a um tipo chamado Miguel de Vasconcellos e por motivos um pouco semelhantes.
Passados estes anos todos estaria na hora de avivar memórias, se não fosse a maldita esclerose portuga.

esgoto disse...

Bem sei que os resultados práticos da 1ª defenestração, passados três séculos e meio, estão à vista de todos...
Mas repetir a dose dava gozo, lá isso dava!

Anónimo disse...

Quando eu for grande quero ser como a Sílvia.

Lowlander disse...

Olhe que se o Sr. Moura esta de diarreia essa escolta protocolar nao esta muito bem colocada para o amparar...

Sílvia disse...

Anónimo:
então cresce e aparece!...

Anónimo disse...

Se eu aparecesse, os lobos maus devorar-me-íam! Mas aparecerei no seu blogue, do qual fiquei a gostar muito.

Anónimo disse...

Talibanes Tugas.