sábado, janeiro 21, 2006

A criptocracia que não nos alumia

Aturdido nas suas amplas liberdades imaginárias, há uma coisa de que o povo soberaninho da fábula pode ter absoluta certeza: escolhe quem aparentemente o governa, mas não elege aqueles que influenciam e forjam as decisões de quem o governa. Quer dizer: escolhe as marionetes, mas desconhece o bonequeiro. Erra entre Cila e Caribdis, entre a Burocracia e a Criptocracia. Ou melhor, entretém-se com a primeira e formigueja cegamente ao serviço da segunda.
Para um misantropo, não deixa de ser um espectaculo bonito.

11 comentários:

Desambientado disse...

Muito bem dito. Penso o mesmo.
Gostei imenso do seu blog, foi uma agradável supresa. Vim cá via Plagiadíssimo.

JSM disse...

E mesmo que soubesse essa verdade, mesmo que conhecesse pessoalmente o bonequeiro, continuava a votar nas marionettas! É esse o enigma! E já agora a razão de ser do interregno.
Um abraço.

Sílvia disse...

Por exemplo,a Opus Dei não exerce o poder, mas influencia o poder.Este parece ser o verdadeiro poder, não achas?
A O.D. está em todo o lado e opera verdadeiros milagres através do seu modus operandi, silêncioso e discreto, mas eficaz! Há sempre tentáculos em acção! A O.D. está na blogosfera (aos montes! são mais que as mães!), nos jornais, na televisão,na Universidade, na política, nas escolas públicas e privadas, nos hospitais, nas empresas...
Ela (ICAR ultra-conservadora)pretende controlar e dominar a sociedade e, com isso, reaver o poder que detivera na Idade Média...
Mas nós existimos e estamos aqui para impedir isso, não é verdade?

dragão disse...

A Opus Dei, a Opus Gay, a Maçonaria, a Internacional Judaica, o Benfica, enfim, os cartéis da Droga são inúmeros!... :O)
O mais influente no espírito dos nossos governantes, dado o nível geral da classe, é mesmo o Benfica. Nesta questão, convém que sejamos honestos.

PS: Mas faz-me um favor: não uses ICAR senão fazes-me lembrar os ateus fundamentalistas e, aí, vou logo buscar o lança-chamas. Tão mau como a Opus Dei só mesmo a Toinos Dei, que é aquele clube de gentalha tipo Ateismo.net e CAA do Blasfémias.

Sílvia disse...

Há umas décadas atrás, quem criticasse o Estado Novo era considerado comunista... Agora, parece que quem critica associações/seitas agregadas à ICAR é ateu fundamentalista...
Ó Dragão, francamente!... Olha que eu vou à missa todos os santos domingos...

Dunyazade disse...

Eu sou agnóstica. Posso continuar a frequentar este antro?

Medo, muito medo 0_o

Não me chamusques...!

dragão disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
dragão disse...

Cara Silvia:

Lê outra vez o que eu escrevi. Desta vez, porém, faz um pequeno esforço e tenta entender o que lá está escrito.

Estimada Dunyazade:

Ninguém pergunta ao Diabo, em chegando a casa dele, se é bem vindo. Acredite: Ser mais hospitaleiro não há.

Sílvia disse...

Caro carmelo:
eu sei que os seus votos de castidade, pobreza e obediência, bem como todos os compromissos que mantem com a aristocracia rural da sua aldeia impedem-no de qualquer tipo de distracção com qualquer Circe do reino. Até mesmo de pensar...
PAX!

dragão disse...

Quem é o carmelo?
E isso vem apropósito de quê?...

Sílvia disse...

Assim como a Sílvia é da Ordem do Carmo, o Dragão é do Monte Carmelo...
Vem isto a propósito do Dragão revelar, já no próximo dia 23, a sua verdadeira identidade. Ora, toda a gente sabe que o Dragão é um monge leigo, cujo verdadeiro nome é... (é melhor deixar para segunda-feira...)
Pax!