quarta-feira, agosto 10, 2005

O Papa-tachos




É um pássaro? É uma avião? Não, é o Moita Flores!...




O polícia, o detective, o criminologista, o expert, o comentarista, o colunista, o guionista, o novelista, o escritor, o dramaturgo, e agora também: o super-autarca.

Títulos no "Correio da Manhã":
Moita Flores apresenta lista
Moita Flores dá mega festa
Moita Flores quer dinamizar Santarém

Uma vez eu profetizei que este bestunto ainda chegava a ministro. Corrijo: ainda hei-de vê-lo Presidente da República!
Até porque se o Gorge Sampaio consegue, qualquer um consegue.

3 comentários:

josé disse...

Dei particular atenção a uma notícia do CM, na parte em que se escreve:

"O criminologista adiantou ainda que será apresentado o hino da sua candidatura, uma melodia de Beethoven."

Fiquei intrigado...com a anunciada "melodia de Beethoven", como hino de candidatura!
Já tinha dado conta de alguns plágios ao celebrado compositor surdo, com destaque para a melopeia de "don´t cry for me Argentina" na história sobre Evita da autoria de um piroso Andrew Lloyd Weber.
Agora, o Moita irá escolher que melodia?! A acreditar na assessoria do maestro Vitorino, teme-se o pior. Não no gosto, claro, mas apenas na adequação de uma "melodia" de Beethoven ao hino prometido.
Um hino deve ser algo grandioso, ribombante ou evocativo de glórias, prometendo futuros a cantar.
Assim, um hino desses conviria melhor a um Isaltino ou a uma Fátima de Felgueiras.
O Isaltino poderia ser o hino à desfaçatez. A Fátima poderia ser um hino à regateirice e pouca-vergonha.
Eles próprios já o são, aliás, motivo porque seria redundante sonorizar o argumento vivo que representam.

PedroMS disse...

Este homem já conseguiu ultrapassar o Nuno Rogeiro em número de tachos! É obra!

Anónimo disse...

" Até porque se o Gorge Sampaio consegue, qualquer um consegue. "

Totalmente de acordo.