terça-feira, agosto 09, 2005

O Holocausto bom, Chapter II



Três dias depois de Hiroshima, uma nova experiência...Mais um teste nuclear em áreas urbanas habitadas.

É claro que não foi crime de guerra, é claro que não foi crime contra a humanidade, é claro que não foi genocídio. Não; eu é que sou nazi. E, portanto, também devia ser abatido. A bem da democracia e da hegemonia americanóide (passe a redundância). Como em Hiroshima. E em Nagasaki.

Entretanto, alguns testemunhos da época:

(Da parte dos anjos beneméritos que atiraram)
«Frederick L. Ashworth, 93 anos - Atirador do ‘Bockscar’“: Vimos um clarão e a nuvem-cogumelo. Foi espectacular, como que uma massa turva de fumo e fogo. As cores variavam entre o salmão e cor-de-rosa, além da chama amarela.” »

(Da parte dos demónios e monstros que padeceram)
Atsumu Kubo, (75 anos; Distância do epicentro: 1,7 km; Consequências: perna deficiente):
“Quando os americanos chegaram instalaram hospitais de campanha, mas depressa descobrimos que não tinham vindo para nos tratar as feridas mas sim para as estudar. Queriam saber quais os efeitos da sua bomba e converteram-nos em cobaias.”

3 comentários:

nelson buiça disse...

Desde os tempos da escrita cuneiforme que isto funciona mais ou menos assim.

Nada de novo.
A modernidade, como se vê, não inventou rigorosamente NADA.
É apenas um 'aprimoramento' tecnológico do entulho a da bosta do passado.
É o corolário lógico do que ficou para trás.

Nada surge do nada.

Å disse...

Surge pois. Surge da hipocrisia e do servilismo de muita gente que se insurge contra os "crimes" de uns e desculpabiliza os crimes de outros.
Isso sim, não é nada de novo. Nem sequer é moderno. A História está cheia de personagens do género.
;)

nelson buiça disse...

"... muita gente que se insurge contra os "crimes" de uns e desculpabiliza os crimes de outros."

Acusas-me de algo que tu também fazes.
Tanto ou mais que eu.
;)

"...não é nada de novo. Nem sequer é moderno. A História está cheia de personagens do género."

Aqui concordo.
Adoooro quando és 'moderado'.
:)