sexta-feira, agosto 03, 2007

Trajes e ultrajes



O grande enigma blogosfórico do momento: Porque é que a jornalista Márcia Rodrigues, para entrevistar o embaixador do Irão em Lisboa, se fardou da maneira assaz pitoresca que podemos testemunhar na fotografia em epígrafe? Que ideia mirabolante a terá transportado a tamanho delírio folclórico?

O meu palpite é que se ela não se vestiu assim a pedido da Embaixada iraniana, então só pode ter sido a conselho da Embaixada Israelita, por intermédio da Esther Mikzinishllsrabong-pling. Basta relembrarmos como Nuno Rogeiro, essa enciclopédia com pernas e trunfa sobrepujante, foi monitorizado e teleguiado pela boa da Esther durante a sua excursão ao Congresso dos holocaustofrénicos em Teerão, para orçarmos a que ponto estas peregrinadelas exóticas são fruto de espontaneidade ou livre arbítrio dos agentes.
Mas o meu palpite pouco interessa.
Vejamos antes o que emitem algumas sumidades cá do burgo. São muito mais divertidos do que eu.

O Bruto, naturalmente, verbera a jornalista acusando-a de faltar ao respeito a si própria. Maçada a que a Márcia se teria facilmente poupado com um singelo email ao Bruto, informando-o de que o anacrónico traje apenas serviria para dissimular o cinto com godemiché XL que levava, escarninha e justiceiramente, afivelado para o happening.
Helena Matos, por disciplina atávica e consanguinidade mao-mao, abisma-se às cavalitas do Bruto. O mesmo email -apenas acrescido duma nota explicativa dos adjectivos com mais de duas sílabas - teria evitado esta monótona redundância.
Finalmente, a caríssima Bomba vai direita ao alvo, com precisão milimétrica , e chama os bois pelos nomes. Ao contrário dos anteriores, a sua exegése açambarca, ainda mais que a minha concordância, o meu crepitante entusiasmo. Do que, próximo da euforia, passo a lavrar a acta que se segue:

Sim, minha excelente senhora, é claro que a jornalista não só parece, é : excelente, imparcial, rigorosa, profissional - tudo isso e mais uma série de virtudes cardinais que se tornaria fastidioso enumerar. Basta recordarmos a magnífica cobertura que fez (ou deu) ao conflito Israelo-Libanês mais recente. Para quem teve o privilégio de assistir, um monumental tour de force disso tudo - de imparcialidade, rigor e profissionalismo emasculado, digo, imaculado. A jornalista, por conseguinte, e abençoada seja, está automaticamente isenta de qualquer responsabilidade ou pecado nesta palhaçada. Que goze merecidas férias no remanso dos trópicos.
A culpa, toda ela, está bem de ver, é do Irão, esse antro troglodita que teima em desafiar o progresso e a modernidade da Humanidade. As provas - mais que eloquentes - retumbantes disso mesmo são as que a ilustre Bomba apresenta e eu aproveito para confirmar, reforçar e aplaudir:

a) Os homens iranianos, toda a gente sabe, "vivem obcecados com a sexualidade feminina". Que toscos! Em pleno século XXI estagnaram eles, vejam lá bem, numa medievalidade destas. Se hão-de obcecar-se com a sexualidade deles próprios, dos outros homens, das criancinhas, dos animais domésticos, dos electrodomésticos e até dos extraterrestres, como manda o Mercado e a Televisão, não: teimam em assediar a fêmea da sua própria espécie. Repugnante! Cavernícolas empedernidos, suínos lúbricos, todos eles.

b) Depois - escandalizemo-nos, camaradas consumidores! - é "um país que não respeita as mulheres". Quando no Ocidente Civilizado já não se respeita coisa nenhuma - nem mulheres, nem homens, nem velhos nem crianças, nem mortos nem vivos, nem valores nem éticas, nem Deus sequer (quer dizer, enquanto por aqui se desrespeita democraticamente, tudo por igual, a esmo), eles, aqueles atrasados duma figa, persistem nessa carunchice de não respeitar mais uns do que outros, sobretudo as mulheres. Fascistas! Retrógrados! Inqualificável discriminação. Em que é que as mulheres merecem ser menos respeitadas do que os homens, hein? (As mulheres e, claro está, os gays, os tisnados de conveniência e aqueles cujo nome não deve ser pronunciado a não ser em panegíricos postiços).

c) E por fim, cúmulo dos cúmulos, horror dos horrores: ameaçam varrer Israel do mapa. Querem maior prova de fossilização cultural e obsolescência tecnológica? Varrer?! Mas em que século é que eles vivem? Qualquer povo evoluído, eco-esclarecido, moderno usaria já, no mínimo, um aspirador.

Aquilo não é um país: é um cemitério de tralhas, cangalhos e antiguidades.

24 comentários:

zazie disse...

ahahaha

Mas olha que és capaz de ter razão. A coisa é demasiado anormalzinha para não ter andado por lá alguma penca excessiva

Anónimo disse...

Eu penso que a jornalista se vestiu a rigor, para que o embaixador, que não respeita as mulheres, a respeitasse (embora esta frase me deixe baralhado). Se não repare; “...em que os homens vivem obcecados com a sexualidade feminina, tanto que as obrigam a tapar as mãos com luvas...”
“...(toda a gente sabe que mãos à mostra é meio caminho andado para a bandalheira total).”, como vê, as mãos exercem uma atracção especial aos iranianos.
3 coisas que desconhecia; 1 o fetiche iraniano. 2 a razão pelo qual o mundo ocidental é uma autêntica bandalheira; “...(toda a gente sabe que mãos à mostra é meio caminho andado para a bandalheira total).” 3 o fetiche ocidental.
O Islão salvar-nos-á.
E eu que pensei: Vejam só, que país/regime aquele que, para a pobre mulher entrevistar o embaixador, teve de se vestir daquela maneira.
Carlos

MP-S disse...

E' uma merda quando as mulheres la' no Irao nao poderem ir descontraidamente 'a praia e essas cenas que nos achamos naturais. Nao ha' duvida. Quem nao esta' de acordo, bem podia emigrar para la' para ver se gostava. Mas nao e' esse o ponto...

Em Portugal, as mulheres estao 'a vontade. Entao, por que carga de agua a tal jornalista se lembrou de tao fantastico traje? Apos o que o coro logo desatou: como e' possivel, que falta de auto-respeito, que multiculturalismo e decadencia do OCiedente, eles veem ai', vao tomar conta disto, precisamos de tomar medidas serias senao estamos perdidos... Pois, a ideia e' capaz de ter sido essa: por o coro a entoar essa ladainha.

zazie disse...

MP-S,

E se ela fosse entrevistar os reis de Espanha? aposto que tinha de ir de sevilhana a tocar castanholas.

Olha que a suposição do Dragão não é para deitar fora. A sujeita é uma tremenda de uma islamofóbica (para empregar a terminologia da moda). Aquilo foi a Esther que deu a dica.

Aposto, aposto mesmo que houve nariz à mistura. Nem sei como é que não pensei nisso há mais tempo.

Olha o da cabeleira, foi ou não foi a delegada-mor da judiaria quem o levou e tramou?

Isto é assim, os preconceitos são úteis. Pelo menos já se sabe com o que se conta.
ahahah

zazie disse...

No outro dia gramei ler num blogue politicamente correcto (o do Lutz)uma frase espantosa:

"Ou são islâmicos estúpidos, ou são estúpidos por serem islâmicos".

Se alguém escrevesse isto substituindo o "islâmicos" por judeus tinha direito a fogueira.

gauleiter de chelas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gauleiter de chelas disse...

Criticar o Ocidente é muito fácil (sobretudo com o traseiro sentado em frente a um computador algures no....Ocidente) LOL!

A (auto)crítica constante ao Ocidente é um pret-a-porter ideológico baratucho mas que parece ser moda.

Mas é verdade. Isto é horrível!
"Lá" é que é bom!
Os que gostam desses "esplendorosos-paraísos-terreais-de-respeito-e-outras-maravilhas-mais" têm boa solução: ir para lá.
:o)
(existe uma vasta panóplia de ligações aéreas, terrestre e até marítimas, por isso não há desculpas)

"precisamos de tomar medidas serias senao estamos perdidos"

Exacto!
É por isso, com enorme alegria que vos deixo aqui e aqui dois links que nos dão a conhecer um país que
, além de respeitador, tem a única política de emigração digna desse nome. :)
Estou certo que os leitores e o autor deste blogue ficarão emocionados com os pequenos videos.

A Zazie, já agora, poderia esclarecer-nos sobre essa sua "fixação" com pencas.
É certo que o supracitado vegetal tem efeitos assaz benéficos para a saúde, é rico em fibras e é mesmo essêncial a uma dieta equilibrada (como agora se diz)....mas parece-me que a Zazie exagera um pouco. :o)

PScriptum - Porque é que por aqui se está (quase) sempre a falar de Israel e dos judeus seja qual for o assunto??!
Bom, há quem jogue ténis, há quem coleccione calendários, há quem faça tricot, há quem beba umas cervejolas, etc, etc....
:)

Anónimo disse...

Tenho uma questão melhor: porque é que sempre que se critica Israel, (e aqui critica-se tudo e mais alguma coisa, a começar por Portugal, sem dó nem piedade), o Leclercq se melindra todo e vem a correr debitar uma cassete que, neste caso, foi despropositada e patetinha?...

:O)

Outra questão: Porque é que eu havia de privilegiar a "raça eleita"? Porque é que lhes haveria de conceder tratamento de excepção?
Vá, explique-me lá isso.

Dragão

gauleiter de chelas disse...

"Leclercq se melindra todo"

Eu?!
Nem pensar! Impressão sua, meu caro.

"Porque é que eu havia de privilegiar"

Não é uma questão de "privilegiar", era só que faltava. Detesto privilégios :)
Mas o exacto oposto também é escusado, caramba :o)

"raça eleita"

Credo!
Vade retro!
Não acredito nessas coisas, quer se apliquem a alemães, a judeus ou a quaisquer outros.
Mas a questão é curiosa e antiquíssima. Como por certo compreederá, tive educação cristã e, os cristãos, acreditam que Yeshua (também conhecido como Jesus) é o Messias que nasceu entre o..."Povo Eleito" (que, para os cristãos, só deixou de o ser na medida em que terá quebrado a Velha Aliança mas, pelo contrário, se não tivesse sucedido o que sucedeu, não existiria cristianismo, pois para haver a ressurreição do Messias teria forçosamente que haver a condenação e morte expiatória para remissão dos pecados).
Teologias, enfim.


DING-DONG:

Zazie, da secção de legumes é favor dirigir-se à caixa de comentários. Obrigada!

Ding-Dong

:-)

Anónimo disse...

Vossência teve uma educação cristã - ortodoxa, católica ou protestante?...

O oposto de privilegiar é não venerar ou andar com eles ao colo?...

Dragão

gauleiter de chelas disse...

1 - Católica.

2 - O oposto é transformá-los em "bombo da festa"

Certo?!
;)

Anónimo disse...

A propósito de eleitos.
Em;
http://www.spiegel.de/international/
europe/0,1518,497187,00.html
vem a seguinte notícia.
A rede aperta-se a Aribert Heim um criminoso de guerra nazi ... etc, e no penúltimo parágrafo; Heim crê-se ter morto...
Carlos

Anónimo disse...

Portanto, pode-se transformar qualquer outro em "bombo da festa", excepto eles?

Melhor, pode-se fazer de "bombo da festa" qualquer um que lhes convenha?
Aí é que é ser um perfeito Ocidental. Estou a ir bem?...

:O)

dragão

gauleiter de chelas disse...

Não senhor.
Tudo e todos podem (e se calhar devem) ser a dada altura, caso se justifique (o que acontece amiúde), transformados em "bombos da festa".
Não vejo motivos para "privilégios".
E que tal se falássemos dos espanhóis?!
:o))

Anónimo disse...

Já aqui escrevi, várias vezes, e está registado, que defendo a invasão de Espanha e o massacre metódico dos seus habitantes. Ninguém se escandalizou.

Um belo dia escrevi "Sacrossanto lobby dos pencudos" e caíu o Carmo e a Trindade.

Depois venha-me cá falar em "bombos da festa". A festa agora é outra.

Dragão

zazie disse...

Olá rapaz, que saudades! Andas sempre bem-disposto, mesmo com as pencas à mistura.

Eu não tive educação nenhuma, está na cara


":OP


Beijocas

P.S. andas a banhos ou a madeirar lá nas berças?

Sempre que oiço o I'm a lumbejack lembro-me de ti. Vás-e lá saber porquê. Deve ser da narigueta arrebitada

zazie disse...

errata: Vá-se

sacrossanto lobby dos inomináveis, que é para não se ter chatices.

zazie disse...

Viste o video com a sujeita mascarada?

ahahahahha

Nunca vi coisa mais anormalzinha. A única cena que se aproveita é a mesquita que é linda (e a camisa do tipo também não era feia).

Agora a mania que estes gajos têm de passar os livros pelo nariz sempre me intrigou. Os outros andam com o pescoço à volta e marram na parede; estes balançam-no e alçam o rabo.

eheheh

Mas estou mortinha por ver como é que ela se vai mascarar quando entrevistar algum delegado papua

Anónimo disse...

Na volta, é algum fetichismo que a tipa tem...

Se algum dia me vier entrevistar a mim, pode vestir o que quiser, desde que se dispa durante a conversa.

:O)

Dragão

zazie disse...

ahahahaha

Ia perguntar uam coisa mais estúpida: como é que o tipo não se riu daquela macacada

ahahhaha
É humor negro

":O))))

zazie disse...

mas vais ver que ele depois se matou a rir no harém com aquela figura de ursa.

":O))))
Para que é que ela levou as luvas se mostrou a cara?

ahahahahahaha

A.H. disse...

Excelente ó Dragão!

Quanto ao buiça (leiteiro de chulos) e a outros judeus encapotados: vão se fo"#$. (capisce?)

Enfim não é por acaso que querem varrer, ...pois é mesmo assim: varre-se o lixo.

Anónimo disse...

A márcia até que era boa foda, agoras coitadita tem que fazer pela vida,e pelo sim pelo não é só a shoot in the face...

FMS disse...

Ainda há quem leia o Arqº Lutz?