sexta-feira, agosto 31, 2007

Atrevimento gratuito ou Um peixe chamado Besugo


Também me vou atrever a umas palavras simpáticas, bem como a outras
antipáticas.
As simpáticas não as digo por simpatia mas por justiça: o Blogame Mucho é um bom blogue (poderia até dizer que era 10.000 vezes melhor do que o Abruto, mas isso não constituiria grande elogio) e acaba de celebrar quatro anos. O Verão de 2003 é, de facto, na tabela enológica de blogues, a melhor colheita de sempre. Precisamente nos antípodas do inverno desse mesmo ano.
Os animadores do Blogame mucho estão pois de parabéns e merecem o meu agradecimento. À Lolita, cuja beleza só é equiparável ao excelente gosto futebolístico; ao Alonso, que devia escrever mais; e ao Besugo, que devia escrever menos sobre futebol - aliás, sobre tão confuso senão abstruso assunto (para ele, pelo menos) não devia escrever nada, nunca, e sempre que escrevesse devia materializar-se um anjo caridoso e ministar-lhe umas marteladas ortopédicas nos dedos -, pois, aos três, vai o meu sincero obrigado. Que contem mais quatro iguais a estes que já não vão nada mal. Eu, pelo menos, em sendo vivo, cá estarei para aplaudir. Muito especialmente o Besugo, confesso, que, não sei se por via da costela transmontana (mas desconfio que sim), é dos raros por estas bandas a conseguir alcançar, não raramente, o sublime.
O pior é aquela maluquice que lhe dá sempre que se lembra daquele clubeco de tios e quéques a que não sei porque carga de água cismou de talibanizar. Mas enfim, como aquilo é um peixe deve ter que meter o precioso líquido, todos os dias, para não asfixiar.
E com isto tudo até me esqueci das palavras antipáticas que, em tributo vitalício aos meus maus-fígados soberanos, era para dizer.

3 comentários:

A.H. disse...

Aquela de terem um link de apoio ao Manel Alérgico ("Mané Alérgico - Alagar a cidadania"), essa não pode passar em claro!

O Mané Alérgico, de de(puta)do poético, a quem ninguém cala as lutas contra o faxismo. Esse mesmo... o que desertou e agora é uma grande "figura" verdadeiramente representante desta grande nem-solha. (a que se deveria chamar pretogayal).

dragão disse...

Eles apoiam quem muito bem entendem, e você apoia quem muito bem lhe apraz. E eu, para ser sincero, estou-me rigorosamente nas tintas para esse tipo de clubites e comichões.

A.H. disse...

Tá bem, mas não gramo o gajo, e portanto não entendo pq é que esse pessoal lhe dá esse crédito. Cá por mim o gajo até podia ser presidente, tem "carácter" para isso, nada como um desertor.
Sabia que até os filhos não gostam dele? É preciso ser-se mesmo "bom"!

Mas enfim, o futebol (esse prodígio da cultura ócio-dental que o Dragão crítica também é uma "clubite" e esse até lhe deu comichão.