sexta-feira, janeiro 19, 2007

A serpente do ovo ou o Ódio da serpente

«Quase todas as grandes casas bancárias da Alemanha, quase todos os grandes jornais estão na posse do semita. Assim, torna-se inatacável. De modo que não só expulsa o alemão das profissões liberais, o humilha com a sua opulência rutilante e o traz dependente pelo capital; mas, injúria suprema, pela voz dos seus jornais, ordena-lhe o que há-de fazer, o que há-de pensar, como se há-de governar e com que se há-de bater!
Tudo isto ainda seria suportável se o judeu se fundisse com a raça indígena. Mas não. O mundo judeu conserva-se isolado, compacto, inacessível e impenetrável. As muralhas formidáveis do Templo do Salomão, que foram arrasadas, continuam a pôr em torno dele uma obstáculo de cidadelas. Dentro de Berlim há uma verdadeira Jerusalém inexpugnável: aí se refugiam com o seu Deus, o seu livro, os seus costumes, o seu Sabbath, a sua língua, o seu orgulho, a sua secura, gozando o ouro e desprezando o cristão. Invadem a sociedade alemã, querem lá brilhar e dominar, mas não permitem que o alemão meta sequer o bico do sapato dentro da sociedade judaica. Só casam entre si; entre si, ajudam-se regiamente, dando-se uns aos outros milhões - mas não favoreceriam com um troco um alemão esfomeado; e põem um orgulho, um coquetismo insolente, em se diferenciar do resto da nação em tudo, desde a maneira de pensar até à maneira de vestir. Naturalmente, um exclusivismo tão acentuado é interpretado como hostilidade - e pago com ódio.»

- Eça de Queiroz, "Cartas de Inglaterra"

Déjà Vu? Ou, alucinados com os frutos da planta do ódio, esquecemos que quem anda a colhê-los ao longo dos séculos também andou a semeá-los?
Será que há, como agora tanto se quer fazer crer, ódios espontâneos? E será que há vítimas puras?...

PS: Esta é só a Primeira parte do texto de Eça. De seguida, publicarei a segunda, culminada das devidas conclusões.

10 comentários:

ab disse...

Engraçado, Eça também publicou algo com sentido anti-anti-judaico.
Essa é que é essa....
:o)

Lusgon disse...

Acho que o o Eça prima por nivelar por baixo nesse comentário. O que o judeu faz ou deixa de fazer com aquilo que é seu, dentro da legalidade, é com ele. Além disso, a confiar no Sr. Niall Ferguson, os níveis de casamentos mistos era dos mais altos da Europa antes da segunda guerra mundial nos países da Europa central e de leste. Os judeus a serem sacanas primaram por defeito face ao sacanismo dos seu amáveis vizinhos do lado. E eu que nem simpatizo nada com o sionismo...
A integridade dos intelectuais, como a do Eça, não vale o tempo que ele perdeu a escrever a sua Obra.

A.H. disse...

Caro dragão, ao publicar isto está a ver ser ainda tentam julgar o grande Eça de Queirós por "crimes contra a humanidade"?

Já viu que vêm logo os "juizes" do "bem" comentar?

"O que o judeu faz ou deixa de fazer com aquilo que é seu, dentro da legalidade, é com ele. "

Pois ..., desde que seja em israel, agora na terra dos outros?

"Além disso, a confiar no Sr. Niall Ferguson,..."

Carece de prova!

"Os judeus a serem sacanas primaram por defeito face ao sacanismo dos seu amáveis vizinhos do lado."

Coitados das vítimas podres de ri..., de inocentes!
Engraçado parece que a usura só é o mal quando feita pelos outros! Para "eleitos" é uma coisa perfeitamente legal.

"E eu que nem simpatizo nada com o sionismo...
"

Pois não, só com os judeus "alemães".
Israel é bom mas é prós pelintras, para os outros que vivem tão bem no ocidente para que é que serve israel?

Lusgon disse...

"O que o judeu faz ou deixa de fazer com aquilo que é seu, dentro da legalidade, é com ele. " Com eles o que é deles, comigo o que é meu, consigo o que é seu. Quando não, passe para cá a carteira, meu caro.
"Além disso, a confiar no Sr. Niall Ferguson,..." A Guerra do Mundo - Civilização Editora
"E eu que nem simpatizo nada com o sionismo..." não fora só os judeus ricos os massacrados, os pelintras e outras raças "impuras" também morreram aos magotes. Querem criticar Israel, tudo bem por mim até podem apagar Israel do mapa, desde que não matem civis como porcos...pois é verdade aos porcos não estripam as grávidas e não lhes cosem gatos no ventre. Se os judeus foram vitimas ou não...Não sei nem me rala. Condenar a pena de morte e depois dizer que uns tipos mortos para além de todo o sadismo, tiveram aquilo que mereciam, é ser uma beca tóto, e é para ser simpático. O que os japoneses fizeram na China equivale perfeitamente...

A.H. disse...

"Com eles o que é deles, comigo o que é meu, consigo o que é seu. Quando não, passe para cá a carteira, meu caro.
"

Com eles na terra deles (israel) e com eu na minha. Quanto ao "passar a carteira" não é com assalto à mão armada obviamente, mas usando a "legalidade" de que fala, e nisso de facto eles são bons.

Está a pôr em dúvida um grande escritor português. Mas não se apoquente, há muitos mais. Que estranho, estes embirraram todos com estes pobres inocentes, não é?

" Querem criticar Israel, tudo bem por mim até podem apagar Israel do mapa"

Á conta de quê? Então não é a terra deles?

"desde que não matem civis como porcos..."

Não, agora é como "terroristas", e usam-se misseis "made in america" guiados por detectores anti-"terroristas".

"não fora só os judeus ricos os massacrados, os pelintras e outras raças "impuras" também morreram aos magotes."

Está a falar da 2ª guerra? E houve "alguém" que não tenha morrido "aos magotes", ou prefere antes que se mate "aos magotes" usando armas atómicas?

"Condenar a pena de morte e depois dizer que uns tipos mortos para além de todo o sadismo, tiveram aquilo que mereciam, é ser uma beca tóto, e é para ser simpático. O que os japoneses fizeram na China equivale perfeitamente... "

E quem é que disse que isso se faz? O Dragão? Eu? Anyone...?

Anónimo disse...

"Será que há, como agora tanto se quer fazer crer, ódios espontâneos? E será que há vítimas puras?..."

Vítimas puras: as promessas cruzadas e contraditórias dos ingleses durante a Guerra de 1914-1918 a árabes e judeus para conquistarem o seu apoio contra os turcos.(Declaração Balfour).

Ódios espontâneos: geografia política.( rio Jordão)A distribuição e a forma como Irael usa os recursos aquíferos como arma de discriminação e de pressão.

O Eça sabia muito bem descreve-los. Sem dúvida. No entanto, devia ter recuado um pouco mais no tempo. Devia partir da matriz e não da instalação. Essa, é obvia!

Anónimo disse...

"http://news.yahoo.com/s/ap/20070119/ap_on_re_mi_ea/israel_holocaust_reparations"

E continua a chantagem do holoconto!

Anónimo disse...

http://news.yahoo.com/s/ap/20070119/
ap_on_re_mi_ea/israel_holocaust_
reparations

Se vamos falar em reparções, então vamos começar a contabilizar o dinheiro roubado por judeus aos gentios em "negócios legais", especulativos e "honrados e de boa fé".

Ou tudo o que foi roubado ás vítimas dos judeus bolchevistas da URSS...
Ou na apropriação de judeus russos do petróleo da terra russa...
...
... (a lista dificilmente tem fim).

kommando disse...

"não fora só os judeus ricos os massacrados, os pelintras e outras raças "impuras" também morreram aos magotes."

É mais fácil a um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que a um judeu rico entrar em um campo de concentração.

Lusgon disse...

Palavras para investigar mais no Google:
-Polgrom (não consegui nada jeito da web, a maior parte dos resultados relevantes estão em alemão, língua que não domino. Digamos que é uma versão anárquica e popular do santo oficio)
-Nanquim - http://www.netencyclo.com/pt/Segunda_Guerra_Mundial
Dão uma demasiado leve ideia sobre a natureza do Eixo (Apesar de os Alemães e os Japoneses fazem parecer os Italianos uns principiantes).

Só vejo duas partes que não mereciam de todo o tratamento que levaram na 2ª Guerra mundial. O Judeus e os Chineses. Quanto ao modo como os judeus ainda hoje se comportam e ao modo como a China reagiu, é algo que pode ser definido como a osmose da guerra (Algo que pode explicar o bombardeamento sistemático da cidades alemãs pelos aliados com o intuito de matar civis, por exemplo. Se quiserem perceber como tudo começou aconselho ler Os Donos do Mundo Juan Carlos Castillón.