terça-feira, janeiro 16, 2007

A culinária histórica

Stephen Pelletiere, professor reformado do Army War College e analista da CIA, responde a questões sobre AS famosas "armas de destruição maciça" de Saddam Hussein e o não menos famoso gaseamento dos Kurdos. Num vídeo que vale a pena ver.

14 comentários:

Anónimo disse...

Finalmente compreendi o sentido das ultimas palavras de Saddam Hussein: "Ó "Deus-Qualquer", dá-me a dionisíaca ebriedade e esconde algures na Eternidade, a minha alma cansada desta Vida."

Osirak

Anónimo disse...

A história remete-se ao impagável Ministro da Informação do Iraque, Muhammed Al-Sahaf que tanto nos divertiu durante a Guerra com as suas bazófias e proclamações de vitória não era, afinal, um caso isolado e alucinação ou de comédia. A liderança iraquiana o delírio em Bagdad era colectivo, e começava no próprio Saddam Hussein. Não esqueças do que foi o próprio Saddam que começou por dar a entender que tinha armas de destruição massiça, mesmo sem as ter, como uma forma de deterrance.
O resultado foi que conseguiu enganar toda a gente; os seus acessores achavam que ele tinha, e os serviços secretos ocidentais também: lixou-se. Pelletiere, confirma o delírio, simplesmente.
Porém, resta-nos saber qual o resultado da nova estratégia para o Iraque. Make or Break?

A.H. disse...

Fdx mas isto é que são comentários?

Demências mentais destas até um caquético e mijado centenário que já não distingue entre a pila e um testículo, sabe fazer.

São de uma estupidez atroz!
Acho que os posts do dragão merecem um pouco mais. O que é que se passa ultimamente com os comentadores? Ou não dizem nada, ou vem chorrilho de disparates?

E depois nem assinam! (deve ser da vergonha)

Esta teoria das armas de destruição macissa (pois de massiça é que não eram com certeza) é uma das teorias mais estúpidas que já li nos últimos anos!

E o mané buiça é alguma coisa ao nelsinho?

shell disse...

ganda nabo e ganda estupido !!

não é massiça nem macissa, mas maciça !!!

A.H. disse...

Tens razão ó besta quadrada.
Podia-me ter enganado, pois podia, acontece a todos!

Ó minha rica gasolina:

1-Não entendes quando é feito de propósito?

2-Se me estas a criticar, olha mas é para o post anterior do anónimo (que se calhar até és tu). Então e a esse não criticas? Não te interessa não é ó minha gasolina inflamada?

És da 95 ou da 98?
tim ou não tim, eis a questão!

Anónimo disse...

Caro a.h.,
Lamento que a minha tentativa critica, a partir de factos, tenha sido considerada por si uma "demência". Embora tenha sido bem intencionada, reconheço que uma analogia, deve ir além da ponta do seu nariz ( minusculu, infiro. Assim sendo, devido a "intelligentsia" dimunuta, desconhece que o "Senhor de Bagdad" viveu na ilusão de que as tropas dos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália podiam ser detidas e que ele poderia permanecer no poder; que O US Joint Forces Command (USJFCOM) - sabe o que é? - encomendou um trabalho sobre o funcionamento do regime iraquiano antes e durante a guerra. Com acesso a centenas de milhares de documentos e entrevistando dezenas de antigos líderes político e militares,(aqui entra o Mister Stephen Pelletiere )etc...enfim.
Porém, tem razão em duas coisas: 1) pelo erro ortográfico; 2) porque concordo consigo quando diz que o post merece muito mais.
Merece, acima de tudo, que os comentadores contenham toda a acidez de um pepino embalado, por engano, num papel de rebuçado.

GoodLook!

Anónimo disse...

Só mais uma coisinha: para não estragar o cenário idílico do post, peça por favor ao Dragão para remover os meus posts. Concordo consigo, mais uma vez, ( quem diria!?) quanto ao ambiente conspurcado.

GoodClean!

Anónimo disse...

Por falar em Saddan, diziam que tinha um/uns sósias. O que é feito deles?
A.

Anónimo disse...

Ouvi dizer que continuam "alhures", sentados no "corollariu" da caixa de Pandora em que se transformou o Iraque, enquanto ouvem com os olhos uma sinfonia de pirilampos.

Mi(n)to

Anónimo disse...

Ouvi dizer que continuam "alhures", sentados no "corollariu" da caixa de Pandora em que se transformou o Iraque, enquanto ouvem com os olhos uma sinfonia de pirilampos.

Mi(n)to

A.H. disse...

"Merece, acima de tudo, que os comentadores contenham toda a acidez de um pepino embalado, por engano, num papel de rebuçado.

GoodLook!
"


Olá zé-houdini está de volta?
É mesmo um mágico! Um transformista!

E quanto ao Hussein, queria que ele dissesse o quê, que ia perder?

Mas contrariamente ao que você diz, o controlo do iraque anda muito longe de ter sido conseguido pelos seus grandes herois. Portanto a guerrinha parece que ainda não acabou.

Anónimo disse...

Caro, a.h.,
A "guerrinha" ainda vai no adro. Duvido que um Schwarzkopf 2 seja suficiente para a resolução dos meus herois.
Que lhe parece a partilha do Iraque entre chiitas e sunitas, hein!?
Infiro uma certa tendência para "praecipitare" num raciocínio conclusivo, porém, tenha calma! Não me altere o "generu" gosto de ser mulher.

A.H. disse...

Então assine os seus comentários com um "nick" para se "saber" com quem se está a falar.

Desculpe o engano, é que andava por aí um ingénuo que tinha um "estílo" parecido com o seu.

Partilha do iraque? Duvido!

Anónimo disse...

Partilho da sua dúvida. Aliás, acho que é algo a evitar a todo o custo. A partilha, iria arrastar a Turquia, o Irão e a Arábia Saudita de forma irreversível para o conflito.
Relativamente ao "nick", o seu não revela nada sobre si(ehehe), mas pode tratar-me por anónima até decidir-me por um nick.