sexta-feira, abril 15, 2016

Questiúnculas do carvalho

Confesso que a estupidez, nestes dias que escorrem, ganhou já contornos de espécie de mandamento único descivilizacional. Temos que nos converter em chimpanzés com a maior urgência. Não obstante, mesmo pesado e ponderado tudo isso, ainda eclodem, pelos vistos rotineiramente, parvoíces que deixam o mais calejado dos pessimistas de queixo prostrado. A mais recente comichão do BE (Borderlines Esquisitos) acerca do Cartão do Cidadão, em nome do não sei quê de género, é digno de internamento e tratamento compulsivo numa ala especializada do Júlio de Matos. A proposta dos Borderline Esquisitos propõe, se bem escutei, a substituição do título "cartão de cidadão" (atentador da dignidade genérica das cidadoas, ciodadonas e cidadinhas) pelo de "cartão de cidadania".
Para orçarmos do nível mental da gentinha com que estamos a lidar, atente-se no seguinte:
a) então o cidadão atenta e o cartão não? As cidadonas continuam agrilhoadas ao cartão? Porque não "carta"? 

b) Peguemos no simples dicionário da Língua portuguesa. Não precisa de ser o Houaiss.  "Cidadania - (substantivo feminino) qualidade de cidadão; vínculo político-jurídico (...) "
Portanto, em vez de cartão de cidadão, reclamam um "cartão de qualidade de cidadão", ou "cartão de vínculo (...)" ...  Bonito. E isso não ofende a dignidade de género? Não terá que se corrigir o dicionário, alterando o "cidadão" para "pessoa portadora de cidadania", ou sei lá o quê?...

c)E os tipos  que ainda envergam testículos, como eu, por exemplo, porque é que temos que abdicar da nossa "dignidade de género" e passar a andar com a saia da "cidadania" (esse substantivo feminino)? 

d) E os travestis, transexuais, bissexuais e demais confusões, inversões ou hibridações genéricas, como é que o cartão respeita isso (sendo unilateralmente de cidadão ou cidadania)? Não terá que se criar um@ carta-tão de cidada-dão que, em simultaneo, abranja todo este rilhafoles genérico, específico e transpecial?...

Como qualquer pessoa com os alqueires bem medidos já percebeu, saloiadas estapafúrdias do jaez destas "propostas cívicas" só têm uma resposta condigna e necessária: "Ora ide barda merda, esquisitinhos!


PS: Se querem uma alternativa que respeite toda a genérica maluqueira, e uma iniciativa condigna para gastar os abundantes  meios financeiros da nacinha, só vejo uma hipótese: "Cartão de Cidadanar".
Cidadanem-se, que diabo!...

13 comentários:

Unknown disse...

Os aluados e as aluadas do Bloco de Esterco não são mais que obedientes e serviçais lacaios, desempenhando aplicadamente as suas funções destabiizadors consoante as ordens da Central - e a ordem pela qual são recebidas...
Na Ibéria,a Coimbra do santos e a Complutense do "coletas" são exemplos acabados deste "franchising" pseudo-ideológico...

João José Horta Nobre disse...

«A mais recente comichão do BE (Borderlines Esquisitos) acerca do Cartão do Cidadão, em nome do não sei quê de género, é digno de internamento e tratamento compulsivo numa ala especializada do Júlio de Matos.»

Não adianta, essa gente do BE são um caso perdido. O melhor seria simplesmente enfiá-los em coletes de forças, fechá-los em celas acolchoadas no Júlio de Matos e deitar fora a chave.

Termos em Portugal mais de 5% da população a votar num colectivo de loucos como o BE, atesta bem da miséria a que isto chegou.

V disse...

"Termos em Portugal mais de 5% da população a votar num colectivo de loucos como o BE, atesta bem da miséria a que isto chegou."

Se fossem só esses.

João José Horta Nobre disse...

Sim, realmente sub-avaliei a situação. De acordo com uma nova sondagem hoje publicada no Expresso, o número real anda na ordem dos 9,7%

http://expresso.sapo.pt/politica/2016-04-15-Sondagem-PS-desce-mas-Costa-sobe.-E-muito

Isto só por si é assustador. Só posso concluir que vivemos num País onde a ignorância é Rei.

lusitânea disse...

Esses amantes do cheiro a merda devem ser mandados todos para África e sem papéis...
Os FDP que façam o que quiserem com o dinheiro deles.Agora andarem a gozar com o meu é que não...

Unknown disse...

Já agora o que fazer da palavra "povo"?

João José Horta Nobre disse...

«Já agora o que fazer da palavra "povo"?»

Pova...

Anónimo disse...

1. Esta dos "Borderlines Esquisitos" é linda.
2. «então o cidadão atenta e o cartão não? As cidadonas continuam agrilhoadas ao cartão? Porque não "carta"?»
Talqualmente há "carta de condução" e não "cartão de condução"
3. «... saloiadas estapafúrdias do jaez destas "propostas cívicas" só têm uma resposta condigna e necessária...»
É a resposta condigna.

«... Só posso concluir que vivemos num País onde a ignorância é Rei.»
E a estupidez sua filha legítima. Por isso os 10%.

As cachopas ainda não se alembraram de mudar o nome das cartas num baralho para jogar: à bisca, à sueca, ao king, ao bridge, ao burro-em-pé.
Antão as Damas? Sempre valeram menos que os Reis. E em muitos jogos até valem menos que os 7 (manilhas que não são de esgoto) e os Azes.
Andam a gastar energia, toner e paparoca pagos por nós. Para nada de fundamental. Ou há moralidade ou comem todos.

Não há mal que sempre dure. Vamos deixá-los poisar...

marina disse...

os borderline esquisitos estão-se a por em bicos dos pés : " olhem para mim !!! "

Anónimo disse...

Os porcogueses que votam no Berloque de Estrume são à volta dos 6%.
Há cerca de 50% de tuguinhas ingénuos, acagaçados, burros, fufalhada ou pernicoques efeminados e "bons democratas" que vai na onda da legitimação do bordel.
Votar noutros que nao sejam: Abstenção, Branco, Zécaralhos (vulgo:nulos), MRPP, PNR ou PAN (e talvez mais algum) é o mesmo que alimentar o bordel.


O que isto quer dizer?

Isto, há que dizê-lo ... com frontalidade: Estamos a precisar de uma limpeza.
E livrem-se de retardar a faxina. Se se deixar o "trabalho" para a própria natureza vai ser muito pior! A "gaja" quando "lhe dá na veneta" e desata na "faxina" vai tudo a eito!


Lembram-se do Tio Adolfino H e o Primo Josefino S? Tinham muitos defeitos, mas também uma virtude muito grande: Eram os mestres das limpezas.
(Bem hajam!)

Como é que é, fazem o "trabalho" "ordeiramente" ou querem que venha um destes?


PS: Um outro grande chamado Vlad, era o Empalador. O nosso contemporâneo não tarda vai ser o Cremador.
Têm uma coisa em comum, nenhum deles iniciou/a a "senda" por iniciativa própria, respondem sempre à degeneração e à agressão canalha.

Anónimo disse...

Sugestão:

O cartão de serventia.

Obrigatório a um custo de 200 euros (de graça para os do costume) no prazo de 1 ano (encaixe de quase 1800 milhões). Renovável (a 100 euros) de 2 em 2 anos.

Anónimo disse...

Eu sou lésbico e pentassexual. Faço poliamor com a minha mulher, a galinha, a ovelha, a burra e com uma boneca de borracha.
Acham que o cartão vai...coiso...é que há muito preconceito.

prolar disse...

https://www.youtube.com/watch?v=j556MWGVVqI

Não desesperem que mesmo o que levou 80 anos a germinar não é nem irreversível nem vai durar para sempre. É como aqueles antigos, tão dados a paneleirices por um lado, mas tão cientes das diferenças entre os géneros que veja-se o horror, nem os homens não-livres, nem as mulheres podiam votar, que blasfémia, que heresia, isto dos paizinhos da "democracia", diziam, Húbris primeiro, Nemésis depois.