segunda-feira, fevereiro 22, 2016

Da Donaldolândia ao grunhódromo

É evidente que não faço avaliações com base apenas em retóricas eleitorais. Por conseguinte, não arrisco um palpite concreto sobre o que seria uma eventual presidência do Donald Trump. Todavia, para já, a criatura está a chatear muita gente. Dos nervos em franja dos proprietários da Liberdade (como não se cansa de ilustrar o nosso Euro2cent) até à excomunhão política pelo Papa Francisco (o problema maior do populismo, a fazer fé neste atrito, rondará o ciúme), parece haver uma campanha global para travar o intruso. Perante um tal panorama, confesso que sigo com algum gozo (e simpatia) as peripécias e desacatos do excêntrico magnate. Em último caso, estará marcado para abate, mas até lá sempre animou o marasmo e agitou o charco.

Quanto à política portuguesa, continua a primorar pelo duplo vácuo: não há política nem é portuguesa. Fora isso, continua o grunhódromo do costume. Grunhos a armar ao esquerdo e grunhos a armar ao direito.  Se variam e contendem na geometria, coincidem estanhadamente na essência. Confesso que se os primeiros me enfurecem, os segundos enojam-me: sempre execrei, ainda mais que o inimigo, os traidores. Há, de resto, um lema da infantaria que aqui pode ser transposto: "Livre-nos Deus da nossa artilharia, que do inimigo livamo-nos nós ". Agora imaginem  esta "artilharia" de pseudo-direita completamente exercida por traidores e mentecaptos. Aliás, não é preciso imaginarem: basta olhar para ela do lado de fora e com a devida mola no nariz. Não existe maior prejuízo para qualquer causa do que a sua defesa por bácoros e falsários.

Nota final: Ainda falta muito para a Grâ-Bretanha ficar com os dois pés fora do Albergue Esquisito (vulgo EURRS)?... Espero que não demore.


19 comentários:

V disse...

Ora nem mais.

João José Horta Nobre disse...

«Em último caso, estará marcado para abate, mas até lá sempre animou o marasmo e agitou o charco»

Se ele ganhar as presidenciais, não me admira nada que lhe façam o mesmo que fizeram ao Kennedy, isto é, o clássico tratamento da bala nos cornos, ou então um cancro misterioso à Chávez...

lusitânea disse...

A WEST EUROPE SOCIALIST UNION after the fall of URSS and the "wall".Very very nice indeed...

Maria disse...

De URSS passará a URSE = União das Repúblicas Socialistas Europeias. Já faltou mais, para tragédia completa dos europeus.


Parabéns por mais este excelente pedaço de texto.
Maria

José Domingos disse...

De facto, estranho, não aparecer direita em Portugal, será que os tais, ainda não perderam o medo, de serem olhados como diabos e escorraçados dos mérdia.
Será que tem medo dos "critérios" da esquerdalha, ou estarão orfãos.
Já fizemos o luto da "longa noite fassista".........

separatista-50-50 disse...

Os 'globalization-lovers', 'UE-lovers' e afins... que andam por aí a fazer piruetas, saltos-mortais e fliques-flaques procurando pretextos para negar o DIREITO À SOBREVIVÊNCIA das diversas Nações/Pátrias.. .que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.

Anónimo disse...

Caro Sr. Domingos,

alguns (poucos) valentes e até veneráveis têm tentado com seriedade.

Há razões fundamentais para o insucesso:

-Falta de gente em quantidade e qualidade, com estrutura e coluna vertebral.

Por um lado há os agachados, rastejantes e outras "raças" do mesmo género.

Depois há os "importantes" , isto é, os srs. drs. dos castelos no ar e falências garantidas. Ou seja, as bestas cheias de canudos (de se lhes enfiar pelo cornos adentro) e da "importância", sempre de fato e gravata.

Finalmente, há os "faz-se qualquer coisa, o importante é que haja guito" , "ai a crise ai a crise" (deixa-me cá comprar já o bilhete pro festival róck-cócó in grilo , antes que esgote)

-A perseguição por parte dos "tolerantes" e "democratas", tanto esquerdalhas, como dos seus fieis escudeiros: a chamada "direita" "democrática". Exactamente a mesma que o Dragão aqui fala.

-Falta de valores comuns e da concepção do que é a Nação Portuguesa.

O conceito de Nação Portuguesa (ou de qualquer outra, a não ser a da "terra santa") já não faz parte das missas de domingo (louvado o puguessismo religioso).
E no futebol, a aberração do conceito de nação é: guito, corrupção à farta e criação de "portugueses de gema" desburocratizados à pressa (dá-se-lhes umas "pintadelas" de lingua pretuguesa e uma vacas oxigenadas da tv para lhes gastar o guito, e já está! É Genubino!)

...

Serve-se fria disse...

A fazer "partido" por um WASP?!
lindo!
Há anos que adivinhava este momento.
La se foram as catilinárias sobre Lutero e Calvino....
É a vida.

Por mim, esses todos, são todos uns (preencher a gosto)...
Ide brincar para o deserto . :-)

Anónimo disse...

Provem que Deus (ou lá o que c@ralho é) existe!!
Provem!
No sentido singular e no plural.
Toca a provar!

É fé?
FÉ?!
HAHAAHHAHAHAHAH

Vivendi disse...

Por falar em grunhidos...

Dutch man busted for pig hat

http://www.therebel.media/man_arrested_in_holland_for_wearing_pig_hat

https://www.youtube.com/watch?v=t78taaCN1Lc

Serve-se gelada disse...

"....a criatura está a chatear muita gente"

Parece!
Acha mesmo?!
Isso foi tinto ou branco?!

Serve-se fria disse...

Eu adoro comer porco.
Sobretudo em frente a..... :-)

Anónimo disse...

"....concepção do que é a Nação Portuguesa."

Faleceu a 4 de Agosto de 1578.

Bic Laranja disse...

Morreu, sim, mas devagar: em 25 de Abril de 74. Anteciparam-lhe a eutanásia.

Anónimo disse...

mete-me um caralho no cu. pastelaria luanda às 14h

jorge

Anónimo disse...

faço bom broche

jorge

Anónimo disse...

Quem é este jorge é o irmão do porco enrabado Rb ou outro porco da mesma tampinha na cabeça? Ou anda por aí a fingir que voa nalgum lado?

Euro2cent disse...

Sugiro um melhor estudo das obras do camarada Gore Vidal, que esteve razoávelmente bem inserido no meio político dos EUA, e dizia sem rebuço que o partido dos proprietários tinha duas alas (D e R), entre as quais o eleitorado podia escolher (os que se maçassem, não são assim tantos, às vezes só 34%).

O papel do camarada Donald, assim como do camarada Bernie, é dar entretenimento ao povo, e esperança a uns "segmentos do mercado" (está tudo estudado ...) de que os seus anseios prevaleçam.

Depois a camarada Hillary é eleita, e o gado volta ao pasto, esperando que da próxima vez é que ...

É genial, está mesmo muito bem feito.

(Já agora, não são os proprietários da liberdade, é a liberdade dos proprietários. Eles distribuem-na com grande empenho - se for preciso até com explosivos - a toda a gente, não serve é de muito à maioria da população, por falta de meios ...)

Euro2cent disse...

> explosivos

Ficou por clarificar que são explosivos teleguiados que se usam para distribuir a liberdade.

Se forem entregues em pessoa, é terrorismo obscurantista. Que primitivos, que nojo, pah.

Os meios justificam os fins, além de os fins justificarem os meios. É tudo muito subtil. Temos paletes de filósofos profissionais a trabalhar nisto. ("We have top men working on it, right now. Top men.")