terça-feira, junho 12, 2007

Modernidade

Um homem cada vez mais convertido num filho da puta, uma mulher cada vez mais parecida com o homem (um verdadeiro "homem-de-imitação") e fica tudo dito quanto à essência da modernidade.

3 comentários:

Lusgon disse...

As pessoas hoje em dia parecem-me penas. Sopra-lhes o vento da direita e eles vão para a esquerda, sopra-lhes o vento da esquerda e eles vão para a direita. Não tenho é a certeza se é vento ou se é alguém a soprar. Mas desconfio que enquanto voam, as penas, divertem-se a soprar, tipo, cegos a manipular tapados do juízo e vice-versa...

dragão disse...

Não diria penas. Diria mais "palhas". :O)

J. Maia disse...

As mulheres demitiram-se do papel de moderadoras. Agora preferem assistir ao boxe! É assim que a filha-de-putice masculina não tem freio. São elas as mais culpadas! A esperteza saloia feminista acabará mal sobretudo para elas.