terça-feira, março 27, 2007

2º Round








No seguimento do pré-aviso de "grave" - no sentido de "objecto sujeito às leis da gravidade" -compete-me acrescentar o seguinte:

1. Tem trezentas e dezasseis páginas;
2. Estará disponível pela Páscoa, sensivelmente;
3. Estamos a falar efectivamente de um livro; não de um desses blocos de folhas mal amanhadas e pior coladas, embrulhados a cartolina estampada, que a indústria despeja -quando não bolsa - pelos escaparates. É, de facto, um livro na acepção genuína do termo: são folhas devidamente cosidas e encadernadas - encadernação a pele de réptil (sintética, naturalmente; não desejaríamos contribuir para a extinção dos meus parentes terrestres, nem, consequentemente, tornarmo-nos alvos da ira das boas gentes ecologistas). Era, aliás, importante que a excelência do veículo compensasse da humildade da carga.
4. Custa a módica (e vergonhosa! infame!) quantia de 25€ (mais os portes de envio pelo correio, aproximadamente 2€, para Portugal Continental). Aproveito para afiançar que não tenciono ficar rico. Grande parte da receita reverte para o encadernador aqui do bairro, velho artesão que bem precisa.
5. É uma edição não industrial e não destinada ao grande público, mas ao escol da humanidade que são os leitores deste famigerado blogue. Ou seja, na matéria e na forma, o artigo é produto integral de mãos humanas e destina-se a seres humanos. Os semideuses ainda vão ter que esperar.
6. Pode ser encomendado, desde o presente momento, para o email do blogue e será enviado pelo correio, à cobrança. Relembro o email : dragolabaredas@hotmail.com (encontra-se na coluna da direita, logo abaixo da carantonha). Estou aberto a outras sugestões e, caso haja interesse manifesto, poderá ser levantado numa loja do centro Comercial do Saldanha (Lisboa), que posteriormente indicarei.
7. Os interessados poderão usar o nome que bem entenderem - próprio ou pseudónimo; basta que indiquem uma morada para onde enviar o livro e, no caso daqueles que pretendem preservar legítima reserva, acompanhem o eventual "nickname" dum nome próprio. Por exemplo, "Gervásio Timshel". Como todos sabem, sou um adepto fervoroso do respeito pela privacidade de cada qual. É, quanto a mim, um valor sagrado, que importa desde já garantir e sobre o qual empenho a minha palavra de honra.
8.Todos os exemplares serão numerados e personalizados. O número 1 é o meu. Para dar sorte. Os restantes respeitarão a ordem de encomenda.
9. De brinde, o livro termina com páginas inéditas. Pois é: um mal nunca vem só.
10. Essencialmente, se me permitem a auto-crítica, é muito mais uma obra literária e filosófica do que uma obra política. Porque eu, à literatura e à filosofia, ainda consigo degradá-las. Porém, à política, seria de todo impossível.
11. E por agora é tudo. Quaisquer dúvidas, veementes protestos ou sábias sugestões, queiram, Vossas Excelências, fazer a fineza de encaminhá-las para o email supracitado. Ao contrário do que é regra férrea deste eremitério, terei o excepcional gosto de responder a todas elas.


Frase publicitária: Protejam o lince da Malcata, salvem os roazes do Sado, as baleias do oceano, mas não deixem extinguir o Dragão do Tejo.
(Ou como diz o Caguinchas: Olha, a jacto, este!...)


16 comentários:

A disse...

Eu Quero um!

F. Santos disse...

A lavarédica criatura dignar-se-á fazer uma dedicatória?

dragão disse...

Para si, meu caro, é garantida.

josé disse...

Estou tentado à esportulação dos 27 euros.
O livro, pela aparência, parece-me uma reformulação gráfica da Hypnerotomachia, pelo menos no espírito.
Ora o espírito das letras enformadas é um grande espírito.

Talvez me faça à encomenda. Mas como sou um lizard na diligência, espero até sair.

Pandora disse...

Meu Querido Dragão,

Incompatibilidades não harmonizáveis ou acumuláveis entre os meus “ossos profissionais” e os meus ócios, levaram a ausentar-me deste espaço, da hegemonia das suas apreciações críticas e condenaram-me à mais severa sentença: não ter o prazer de o ler.
A esta hora, tão tardia, e como jamais resisto às tentações (sorrindo), vim “espreitá-lo” e eis o que leio: “Livro já há. Resta saber se há leitores”.
Ainda perplexa e não recomposta pela magnificente surpresa e em estado de arrebatamento emocional, meu estimadíssimo Dragão, creia-me sincera, quando neste preciso momento lhe escrevo, rogando-lhe que me reserve um exemplar do seu Livro.
Os meus dados ser-lhe-ão, obviamente, remetidos pelo endereço de mail que indicou.
Espero francamente, que me releve a ausência forçada deste seu espaço e que a mesma não seja impeditiva de escrever no seu livro, a título de “dedicatória”, o terníssimo panegírico com que me presenteou há algum tempo e que só agora tenho oportunidade de lhe agradecer vivamente.
Reza assim: “Minha caríssima Pandora, se é tão bela e elegante ao vivo quanto na minha caixa de comentários, temo bem que ande pelo mundo a causar sérios embaraços ao trânsito. Sinta-se venerada".
Aguardarei ansiosa e irrequieta pelo honroso acesso ao seu Livro.
Querido Dragão, os meus sentidos parabéns e o meu carinhoso bem-haja!

Pandora

Anónimo disse...

O livro tem sexo?

dragão disse...

Caríssima Pandora.

Deslumbrante, como sempre. Mas começo a suspeitar que à beleza radiante alia o terrorismo sedutor: pretende fazer-me explodir o ego. Por este andar, serei póstumo antes do tempo. Neste momento, de balão gigante, já me abeiro perigosamente de Zepellin a desmesurar-se.
Porém, discordo veementemente do termo verbal: a cara divindade não roga, ordena. E eu, com gosto inexcedível (a não ser pelo zelo inoxidável), cumpro.
Considere-se, além de venerada, adorada. Mas agora também temida.

Deste seu vassalo

Dragão

dragão disse...

Caro anónimo,

"Livro" é um substantivo masculino. pelo menos, na Língua Portuguesa.
Quanto ao que lá vem escrito, a resposta é afirmativa. É evidente que tem sexo, explosões e tiroteios. Além de abordagens, carnificinas e outras trivialidades. É como o blogue.

dragão disse...

E agora nós, ó Zé:

Tu, como o segundo leitor mais antigo aqui da espelunca, do tempo em que esta só tinha dois, fora eu, quase merecias uma edição especial, timbrada não com um dragão,mas com uma balança. :O)

kommando disse...

Aceita pagamento via PayPal?

dragão disse...

Caro Kommando,

Podemos tentar através do ebay. Tenho um familiar que tem lá "conta aberta".
Ou mando-lho pelo correio e Vosseléncia, recebido o objecto, envia-me a quantia pelo mesmo meio. Confio plenamente na sua honestidade. Não se esqueça que é meu representante desse lado do Atlântico.
Eu último caso, se tudo falhar, eu atravesso o oceano a nado (ou voo planante, depende da disposição nesse dia) e entrego-lho em garra.

Henrique Dória disse...

Dragãos só no Douro, carago.

Erecteu disse...

Aqui fica a adesão.
A encomenda segue por mail

Antónimo disse...

Caro Dragão,

Desculpe-me Você por não entrar eu neste ambiente de euforia potteriana que (com toda a razão!) ataca os seus mais fiéis frequentadores, em tão feliz bibliográfica hora: se não lhe encomendo já um exemplar, com encadernação manual, segundo modelo hypnerotomachiano, é porque já vi o filme, tendo nele esportulado o que tinha para esportular. Adaptação boa, limpa de alguns excessos literários - se bem que tenha pena de não ter podido ver o Charles Bronson a cilindrar a Máfia russa com a certeira fala: "Filhos da terra, noivos da morte, peregrinos do Tempo abissal, que tudo gera e tudo devora. Pessoas como nós." People Like Us, seria um título bom para a sequela, como se diz lá pelo cinematográfico bairro de L.A.

Grande abraço e desejos de vendas boas, nem que seja pelo artesão necessitado.

dragão disse...

Caro Antónimo, isso responde-se em três palavras (uma delas composta):
Somítico! Unhas-de-fome! Harpagão!

:O)

Devolvo o abraço, acompanhado dos votos de boa Páscoa.

zazie disse...

ahahahaha