terça-feira, dezembro 13, 2005

Geopatias cavalgantes

«Saddam Hussein planeava ataque em Portugal, diz Powell».

Temo bem que isto, no mínimo, venha confirmar a tese peregrina da senhora Mucznik, essa inteligência superior, até porque eleita. Portugal, na verdade, é um cripto-Israel e, sabendo disso, o tenebroso e genocida Saddam, esse saladino Hitler, preparava-se para atacar-nos com as suas míticas "armas de destruição maciça". Graças a Deus que os Americanos estavam (e estão) de atalaia, senão não sei o que seria de nós. A esta hora, quase de certeza, andaríamos a garimpar ossinhos familiares por entre os escombros radioactivos.
Faço ideia das trombas deslumbradas de todos os Ratos e Amarais da paróquia, ao escutarem, de rabinho palpitante, um tal conjunto de sentenças e confidências dignas do mais alucinado Rilhafoles. Ala dos perigosos, última porta ao fundo: Geopatas frenéticos.

5 comentários:

zazie disse...

ahahahahaha

Anónimo disse...

E eu sou o Napoleão!

nelson buiça disse...

O Saddam queria-nos atacar???!???!??!!!

Abrenúncio!

Então (segundo dizem as 'más línguas') passou Portugal anos a fio a verder-lhe armas e depois...queria-nos atacar?!

Um ingrato, é o que esse Saddam é....

E, para cúmulo, dispunha-se, pelos vistos, a atacar os seus mecenas que, para além dos habituais EUA-Inglaterra foram, durante DÉCADAS, esses dois antros da mais desvairada hipocrisia: a França e a Alemanha.

Aliás, a classe dirigente da França e da Alemanha, tendo em conta as atoardas eivadas do maior cinismo e da mais vil hipocrisia que debitam (e mais auqela postura de 'santinhos do pau carunchoso, armados em prefessores dos Direitos Humanos), se tivessem um pingo de vergonha, há já muito tempo que tinham enfiado a cabeça numa retrete e puxado o autoclismo.

FCS disse...

Não brinquem que é mesmo verdade... E parece que o plano foi mesmo para a frente. Utilizaram em Portugal as terríveis "armas de destruição macaca". Os resultados bem se podem ver no governo do país e nos candidatos a governá-lo...

Anónimo disse...

Mas o Diário Digital não é do inefável Luis Delgado???

Ana