domingo, dezembro 30, 2007

Arqueologia Musical - II. King Crimson

2 comentários:

FSantos disse...

Título de abertura de "Red" de 1974- um dos melhores álbuns da banda - aqui interpretado há poucos anos pelo sexteto Robert Fripp, Bill Bruford (os dois participaram na gravação do referido álbum com David Cross e John wetton), Adrian Belew (genial guitarrista norte-americano), Trey Gunn, Tony Levin e Pat Mastelotto.
Excelente escolha mas "21st Century Schizoid Man", que também há no YouTube (e ao vivo em 1969!) ou o meu tema preferido, "In the Court of the Crimson King", também o seriam.

Warsalorg disse...

...Tenho o vinil do Islands de Crimson..Sem ofensa mas estou disposto a livrar-me dele por bom preço..Apesar de lhes reconhecer bastante qualidade não são o meu "forte"..Costumo comprar e vender vinis. Não existe comparação entre um som "puro" e a digitalização que somos obrigados a ouvir. Experimentem ouvir (se já não ouviram) o nursery cryme e o dark side of the moon em L.P...Um luxo nos dias de hoje.
Concordo com o Dragão sobre o pop...O comercial se calhar através do "pop", talvez um dos possíveis factores da destruição da boa música.(...) Desde 1993 que não se faz música decente, e não falo só no rock; mas doutras sonoridades como funk, jazz fusão ou metal. Naked metal? O que é isso? Tenho acompanhado os vídeos que tem "postado", boas escolhas mas no que a mim me diz respeito não sou tão "selecto" nos meus gostos. Procuro a qualidade venha ela da música erudita, do progressivo de 70, do california punk, experimental ou do som sombrio do "doom"..Agora numa coisa concordo absolutamente consigo..O pop...Isso que passa na rádio $$$ e que chamam de música $$$