terça-feira, dezembro 12, 2006

Deus o proteja, ao Maincream

Porque nunca é demais enaltecê-lo, volto a proclamá-lo sem qualquer rebuço:
Felizmente, na blogosfera, existe uma espécie de diques primários onde a porcaria mais grosseira encalha. Vagalhões de merda alucinantes, ameaçadores, que de outro modo ficariam por aí à solta, levando o fedor e a ignóbil matéria - de enxurrada - por caixas de mails e de comentários, são assim confinados a tranquilas albufeiras, onde a placidez, a concórdia e o cheiro nauseabundo se concentram...e imperam.
Nunca agradeceremos o suficiente aos "abruptos", "murcões", "arrastões", "blasfêmeos" e "insargentos" todos da paróquia. O serviço que prestam à comunidade - estes paredões altivos, estes filtros colossais - é merecedor de público reconhecimento e justo louvor. Que as câmaras municipais, além de rotundas, mandassem erigir estátuas em sua homenagem não seria de depreciar. E que mesmo o PR lhes distribuísse comendas e o governo subsídios, só teríamos que saudar e aplaudir. De pé! Pedindo bis!...
Sei que podemos confiar neles. Que nunca esmorecerão na atracção fatal que exercem sobre esses exércitos de vil substância. Possuem um je ne sais quoi de irresistível que polariza toda uma providencial convergência desse imenso e inexaurível esgoto sideral (sideral porque sidera). Talvez uma força magnética única, escatotrípeta, sinal duma nova revolução destronadora do velho Copérnico: são, quiçá, a prova viva (ou melhor: zombie), de que afinal nem o sol gira à volta da terra, nem a terra de roda do sol, mas ambos, e tudo, gravitam em redor e adoração da trampa. Deus os abençoe e guarde pois, àqueles beneméritos, assim, utilíssimos, guichés da paloncice e da mentecapção apinocada, por muitos e longos anos!
Um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo a todos eles! Com muitas prendas na ferradurazinha.

10 comentários:

zazie disse...

ahahahahhahahah

os diques de merda com um je ne sais quoi de irresistível

":O)))))

ahahahahahhahahaha

josé disse...

Eu tinha pedido O´Neill...mas para já contento-me com Alberto Pimenta. Está bem, por ora.

josé disse...

O O´Neill podia escrever assim:

Ah! Filhos de uma suposta
Pepineira de uma aposta
Em ideias feitas de bosta.

Quem os vai ler, não vê
Que se educaram em tv
Mestrando em papel couché.
Mas, doutorados em w
Lêem o inglesismo dâbliu
Sem saberem franciú.
E nem se dão conta, -vê lá tu!-
Que o w às vezes se lê
Como em alemão: dabliu v!

francisco t. disse...

:) :) :)

Anónimo disse...

...e viva a ETAR!...

Anónimo disse...

um raio m'afunde se não tinha pensado já o mesmo, ó josé!

carlos a.a. disse...

"vagalões de merda alucinantes", "(...) gravitam em redor e adoração da trampa"

eheheheheheh!!!!

josé disse...

Anónimo:

Toma lá a bóia simulada de outro Alberto P. , que já esgotei os O´Neills:

Troca-lhe o v pelo c...e fica assim:

E nem se dão conta-vê lá tu!-
que às vezes o w se associa,
a um c, para assentar o...

Acoral disse...

"Com muitas prendas na ferradurazinha!

Eheh....

JSM disse...

Caro Dragão
Apetecia-me comentar, mas não leio.
Por causa daquela certeza íntima de que o caminho não passa por ali. E assim, quando penso ler, desisto. Afinal comentei!
Um abraço.