terça-feira, abril 26, 2005

Digam, injuriem, perguntem!... Aqui fica o Email.


A pedido de várias famílias (é mentira, mas não faz mal), passa a estar disponível nesta espelunca o mail da casa(dragolabaredas@hotmail.com). Recomenda-se, especialmente, a todos os que desejem injuriar-me em privado. Se for para encómios, ou apologias, poupem-se ao trabalho. Prefiro andar à porrada, que beber chá.
Acresce que, como vou reabrir aqui neste blog o "Consultório Sentimental" que, aqui há quase dois anos atrás, mantinha num fórum estranhíssimo, serve também -o tal mail- para todos/as interessados/as me enviarem as suas questões e problemas existenciais, ou quaisquer outras que os/as atormentem. Não ficarão sem correctivo, digo: resposta.

E não se esqueçam (parafraseando outras épocas):

O Vinho é que induca, o Dragão é que instrói!...

Ah, e já me esquecia: Doravante, este blog passa a estar em parceria com a revista "Maria". Quem é amigo, quem é?!...

Felizardos!...

6 comentários:

Dodo disse...

Terei eu, inadvertidamente, plagiado a mimosa designação do seu consultório, "aqui há atrasado"?

dragão disse...

De maneira nenhuma, ó Dodo. Na verdade, o meu consultório apelidava-se "Consultório do Dragão". E derivava, naturalmente, desse nec plus ultra que é o "consultório sentimental" da "Maria".
O seu postal, brilhante para não variar, insere-se nessa mesma (penso eu) corrente hermenêutico-digressiva-transcendental que radica nessa fonte superlativa. Além disso (vá lá o diabo explicá-lo) como nós dispomos de esquemas mentais inexplicavelmente similares, não espanta mais uma vez a coincidência. O que só o honra e ainda mais a mim.

PS: Esta reposição, em todo o caso, deve-se à parceria que vou passar a ter com a revista "Maria". Lá, na revista, terá o distinto público a versão soft; aqui, nesta espelunca, sairá a versão hard. Um gajo tem que arranjar para a côdea. O cabrão do merceeiro não aceita Arte em troco das batatas...

josé disse...

A Maria! A revista que herdou a legítima da Crónica Feminina, dos tempos dos aerogramas e do papel pardo.

Aqui há uns meses, numa loja alfarrabista, manhosa e na baixa coimbrã, dei por mim a recolher avidamente velhos COndor e outros Falcão e Mundo de Aventuras com o agente Corrigan desenhado por AL Williamson. No lote dos escolhidos, entremeei umas duas Crónicas dos sessenta. Só pela nostalgia e para estudo sociológico de algibeira, barato e a rondar a rasquice.
Depois, lembrei-me que tinha em casa, guardadinho em rimas de outras revistas, o...Cara Alegre!
A revista, dirigida por uma tal Henrique Parreirão, e distribuida pela Agência Portuguesa de Revistas, em formato de bolso e a preto e branco, com misturas de vermelho e laranja, tinha como único atractivo relevante, as fotos. De gajas, como soia dizer-se na altura. Era uma espécie de Gaiola Aberta mais para o sofisticado e com fotos à altura...de uma boa...vocês sabem o que eu quero dizer- e que as mulheres não costumam apreciar, mas não há nada a fazer, pois é essa a diferença entre os sexos e o equívoco mantém-se desde sempre. É essa, aliás, uma das razões porque gosto das mulheres: são mais sofisticadas nos...sentimentos!

Enfim, uma das fotos de uma das revistas que tenho por cá, de Março de 74, apresentava uma bela mocita sem nada vestido e fotografada por trás, com o consentimento presumido da mesma.
O cabelo descaído e bonito; um négligé que cobria o meio corpo de cima e para baixo...nada!
COmo legenda, o Cara alegre escreveu um poema tão rasca como a ideia de titular a página "Página do Homem( para maiores de 18 anos)".
Era assim:
Por ser tão envergonhada
esta garota atraente
sente-se mulher voltada
não quer que a vejam de frente!

Podem pedir, replicar,
que, embora seja formosa,
não gosta de se voltar!
É bonita- e é teimosa!

Sem saber qual a razão,
os homens fazem apostas...
E muitos, por tentação,
só gostam de a ver-plas costas!...

Era assim a piroseira imediatamente antes do 25A.

E eu espero que o escrito fique aqui, porque nem o mostro a mais ninguém.

Mas acontece que a ideia da Maria associou-se-me à Crónica e daí ao Cara Alegre, foi um passinho de carriça.

Dragão! Mais uma vez, tergiversei no comentário. Epá! Não leves a mal. Ignora, mas que me fez bem a recordação- lá isso fez!

nelson buiça disse...

Junto-me, em estonteante júbilo, a este autêntico SERVIÇO PÚBLICO.
E trago já aqui duas cartinhas, chegadas à minha redacção, para que o Dragão diga de sua justiça:

"A minha mãe atirou-me com um cinzeiro à cabeça. Ainda serei virgem?"
Anónima, Baixa da Banheira

"O meu namorado, da última vez que me fez um minete, passou um quarto de hora a cuspir pentelhos a torto e a direito. Estarei grávida?"
Gertrudes Grelo, Rilhafoles

dragão disse...

Belas questões, caro Nélson. Não as deixarei impunes. Amanhã, por esta hora, cá terá a resposta. As pobres coitadas que não desesperem!...

zazie disse...

ahahaah que grande doideira a deste gajo ":O)))

isto vai ser melhor que as conversas do murcón do nosso sexólogo moviflor ":O)))