sexta-feira, julho 22, 2016

Borraboatos e barrabazes


Pois, parece que houve uma dessincronia entre o método "25 de Abril" e o esquema "primavera árabe ou revolução colorida". A segunda desafinou e anulou o primeiro. Entre a ditadura interna e a cripto-ditadura externa, os turcos inclinaram-se para o produto doméstico. Mas a parte mais engraçada não é essa. A cena deveras caricata é a "teoria da conspiração" em que imediatamente engrenaram os papagamedias "oxidentais" e respectivos aviários ecoadores. Que afinal tratava-se tudo duma encenação, do Erdogan a dar ao mesmo tempo o golpe e o contra-golpe.  E isto quando não houve cá (lá, entenda-se) florzinhas e festivais da cantiga, como numa certa Lisboa da tanga: a golpada saldou-se por centenas de mortos e feridos, como a contra golpada respondeu condignamente e promete não acabar em bacalhauzadas.
Mas esta tara da "teoria da conspiração" por parte das "entidades oficiais" do Mundo às Avessas é já crónica e sistemática. Em Setembro de 2001 o ataque às Torres Gémeas era o resultado líquido e acabado duma conspiração tenebrosa por cavernícolas afegãos e ex-assets da CIA na mesma região.  Logo de seguida, descobriram que um tal Saddam Hussein conspirava contra a Humanidade e o Sistema Solar açambarcando Armas de Destruição Maciça em subterrãneos no Iraque. A conspiração dos Iranianos para entrarem na posse de ogivas nucleares com que  iniciarem o apocalipse, sob os auspícios Madianos, também data dessas épocas e continua a ser brandida por qualquer Minion que se preze, da ONU às galinheiras . Nâo há muito tempo, o Exército Islâmigo (aka DAESH) era um criação do próprio Assad, junto com um plano geral de gaseamento do povo sírio, carente e faminto de democracia na púcara. A conspiração de Putin para invadir a Europa, da Sicília à Islândia, traz os generais palhadinos da Nato numa mortificada angústia e em stress permanente (aquela balbúrdia na Ucrãnia foi apenas o primeiro acto desse hedionda conspiração putinesca). Todo o mundo árabe conspira pela erradicação da única democracia do Médio oriente (que entretanto nenhum estado árabe, ou tão pouco o ISIS ou a Al-Qaeda tenham cometido qualquer ataque contra Israel  nos últimos 20 anos é apenas um exercício de má-fé e picuinhice anti-semitas). Mas este frenesim conspirativo-teórico dos poderes instituídos (embora ninguém perceba sequer bem onde), vai mais longe: avança com retroactivos pela própria história abaixo. Quando não estão, com chutzpah desarvorado, a declarar o óbito certificado desta, os teóricos da conspiração institucionais estão ocupadíssimos a redesenhar o passado. É assim, por exemplo, que deparamos com o "teoria da conspiração" mais desenfreada, paradogmática e pantaleónica de todas: a de que a Segunda Guerra Mundial mais não foi que a conspiração de Hitler para exterminar os judeus. O resto são meros detalhes acessórios.
O certo é que em resultado destas teorias da conspiração o saldo de vítimas, entre mortos por chacinas, bombardeamentos, limpezas, depurações, barbárie disseminada, cultivada e promovida à tripa forra, etc, já ascende à casa dos milhões. E continua a bom galope.
Já com o caos a entrar pela Europa adentro, as araras de plantão, devidamente (e pelos vistos, confortavelmente) auto-empalados na trave  verborreica da propaganda mais manhosa que imaginar se possa, ainda apontam, com severidade, ciscos na vista alheia: "teorias da conspiração" de vão de escada, esquina, táxi, blogue ou mesa do café. Que horror!, meras tentativas de explicação ou compreemsão do absurdo e da treta bombada ad nausea, pelos aspersores cada vez mais desmazelados e desgrenhados dos cagamedia. Como?!... gente que não escreve nos jornais, que não chocalha nas pantalhas? Ou gente que até escreve em jornais, mas não naqueles xpto, ultra-pasteurizados e santificados pela parlapatice zarolha destes bufos globais em regime de voluntariado ...?, oh, isso é inadmissível, um grandessíssimo despautério, a reclamar até processos por difamação pelas autoridades competentes. Teorias da conspiração que não matam, nem sequer de empreitada, nem sequer por encomenda ou mera indústria genocida, isso é crime! Contravenção, no melhor dos acasos. Palermice digna do riso, enfim, por concessão ou arroto amnistiante porque hoje nos sentimos valentemente pedantes e lustrosamente balofos!... Curioso como os adeptos ranhosos de qualquer maluquice massiva, de qualquer tara de manada, desdenham e menosprezam os malucos individuais ou os doidivanas de tertúlia ou pequeno clube!...

Entretanto, isto das teorias de conspiração já vem de longe. Sacrificaram Jesus Cristo a título de uma assaz capciosa. No ante-patíbulo, ainda lhe inquiriu Pilatos: "O que é a verdade?". Jesus, é sabido e documentado, nada respondeu, se é que o silêncio não constitui resposta. Mas, conforme agora vamos vagamente entrevisando, a verdade é que ele não podia ainda responder. Na sua superlativa e divina sabedoria, sabia que ainda não era tempo. Que só dois mil anos depois, sensivelmente, poderia dar a resposta certa e requerida. Exactamente esta: "A verdade, ó preboste? Então não lês os jornais? Então não vês as televisões?"
O que o Pilatos hodierno muito agradeceria e, escorado nesse resplandecente eureka, procederia em conformidade. Pelo que, virando-se agora, moderníssimo, esclarecido, democratérrimo, para a multidão perguntaria de novo:  "Jesus ou Barrabás?"
E os jornais e televisões responderiam, uníssonos, soberanos, estentóreos:
- BARRABÁS!!!


34 comentários:

Rick disse...

Enquanto tudo isso sucede e o caos progride(a passos cada vez maiores de há anos a esta parte) https://oquedeusquer.blogspot.pt/2016/05/blog-post.html

João José Horta Nobre disse...

Jesus era um judeu e quem se curva a esse semita, curva-se perante a tribo de Israel:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/jesus-cristo-era-um-judeu-percebem-o.html

Unknown disse...

Olha os comprimidos, João José!

Miguel D

João José Horta Nobre disse...

É isso Miguel D. é exactamente nisso que resulta a lavagem cerebral feita por esse lixo ideológico semita que dá pelo nome de Cristianismo.

E quando nós vos dizemos a verdade, como não possuem argumentos, respondem da mesma forma que a esquerda responde: ou alegam que somos loucos e que por isso temos de tomar "comprimidos", ou então simplesmente ficam furiosos, perdem as estribeiras e partem para a violência verbal e física.

Já que o Miguel D. me sugere comprimidos, eu aproveito também para lhe fazer uma sugestão: já que gosta tanto de semitas e semitismos, faças as suas malas e vá viver para a Judeia, local onde decerto será feliz e não faltarão semitas perante os quais se poderá curvar e dar também o cu se assim lhe apetecer.

Anónimo disse...

Acabaram os 15 minutos de pausa no call center. Volta ao trabalho, Horta hortário.

dragão disse...

«como não possuem argumentos,»

vossência açambarca-os todos. É um capitalista desenfreado da argumentação. E cada qual de mais sumptuosa extracção que o anterior. Aliás, essa de cuspir, renegar e injurirar Cristo lembra-me não sei que multidão em não sei que tempo e geografia. Coisa típica dum português, sublinhe-se.

Não há muito tempo, eu até me dei ao trabalho de explicar sucintamente como estas coisas do "messias" e do "cristo" remontam aos persas. Tipos retintamente semitas, esses. E apreciadores de semitas, ainda mais. São milénios de filo-semitismo ensolapado.

Ó caro JJ, quer uma resposta ao nível da sua atoarda? Com benevolência: vossência não tem pokemons para caçar?...

João José Horta Nobre disse...

«Aliás, essa de cuspir, renegar e injurirar Cristo lembra-me não sei que multidão em não sei que tempo e geografia.»

Não foram os judeus que mataram Cristo:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/nao-foram-os-judeus-que-mataram-cristo.html

«Não há muito tempo, eu até me dei ao trabalho de explicar sucintamente como estas coisas do "messias" e do "cristo" remontam aos persas. Tipos retintamente semitas, esses.»

Persas? Sem dúvida! Uma pessoa abre a Bíblia e vê que aquilo é só persas que por lá andam! Desde o judeu Moisés, até ao judeu Jesus e a sua mãe, a judia Maria, passando pelo judeu Noé, mais os apóstolos que eram quase todos judeus (o Simão até era um zelota). Sem dúvida, aquilo é realmente uma coisa muito "persa". Presumo que por este andar, a próxima mentira que os católicos vão inventar, é a de que na realidade o Cristianismo tem origens celtas.

João José Horta Nobre disse...

«Acabaram os 15 minutos de pausa no call center. Volta ao trabalho, Horta hortário.»

Faz-te mas é homenzinho e dá o nome ó seu grande filho da puta filo-semita.

Anónimo disse...

Até corre aí uma teoria de conspiração a dizer que os EUA estão a bombardear a Siria ilegalmente.
Ora, todos nós sabemos que Obama, um homem de paz e vencedor do troféu de Paz, nunca iria violar as famigeradas leis internacionais. Com certeza ele obteve o mandato da ONU e até tem o consentimento oficial do governo legitimo da Siria para bombardear os alvos terroristas dentro do território sírio, não é?

Anónimo disse...

Nome? E morada? E em que é que podes ajudar? Tira-se o hortário do call center, mas não se tira o call center do hortário.

dragão disse...

Pois, não só os judeus não o mataram como os romanos também não, já que Ele ressuscitou. Se leu a Bíblia, estilo novela, deve ter lido essa parte.

Mas eu também não falei em "matar"... Eu repito, e soletre com atenção:
«essa de cuspir, renegar e injuriar Cristo». Viu? "cuspir, renegar e injuriar", que é o que vossência anda a fazer. Para quem verbera semitas, imita-os na perfeição. Houvesse por aqui espaço e pedras e, estou certo, desataria até à pedrada aqui à malta goym cristã. Aliás, a sua postura é de uma espécie de "sionismo de imitação": também pretende restaurar uma nação mítica, pré e anticristã, que nunca existiu na realidade, mas que pretende transplantar da sua imaginação. Eles é com judeus de contrafacção (martelados nas estepes da Ucrânia), vosssência será com quê - arianos do cuspo?

Também referi dois conceitos determinantes de suposta herança judaica (no cristianismo) que, na verdade, são de herança persa. O que é que raio têm a ver concepções culturais com leituras novelísticas e literais de textos histórico-mitológicos?

Em todo o caso, sempre há outros conceitos de fulcral herança semita no cristianismo, como, por exemplo, o Pai Celeste (com barbas e tudo), a Sagrada Família,o semi-deus/filho de deus que depois ascende ao Olim..., digo ao Céu, a hierarquia celeste que se reflecte no mundo, a sagração da natureza (até ao século XI-XII), etc, etc. Em resumo, uma farturinha!...

Em todo caso, que fique claro: ninguém aqui vai forçá-lo a tomar os comprimidos. Tal qual vossência, por mais funambulices com que nos fustigue, não nos vai forçar a tomá-lo a sério. E longe de mim pretender, de alguma forma ou sortilégio, extraí-lo a esse verdadouro onde refocila e despeja. Desejo-lhe os maiores regalos.

Luis disse...

os Judeus a perseguirem a Cristandade no Líbano...só esse facto diz tudo sobre a natureza dos judeus...

Luis disse...

"Jesus era um judeu e quem se curva a esse semita, curva-se perante a tribo de Israel"
.
nós só seguimos o exemplo de Jesus que não se curvou perante a tribo Israel!! e hoje mais que nunca...o que a tribo de Israel está a fazer com a Cristandade no Levante com os seus aliados de Mecca...D. Manuel I é que vos topava bem...intrujas...

João José Horta Nobre disse...

«Pois, não só os judeus não o mataram como os romanos também não, já que Ele ressuscitou. Se leu a Bíblia, estilo novela, deve ter lido essa parte.»

Esse judeu não ressuscitou coisíssima nenhuma. Morreu pregado a uma cruz por insultos ao Imperador de Roma e de seguida apodreceu e foi comido pelos bichos. É tão simples quanto isto. A judiaria é que tratou logo de o transformar em mártir e desde então que não pararam de disseminar a mentira.

«Viu? "cuspir, renegar e injuriar", que é o que vossência anda a fazer. Para quem verbera semitas, imita-os na perfeição.»

O único semita que por aqui anda és tu que não paras de defender a seita do judeu de Nazaré. Essa de acusar o adversário de ser o que nós somos, deves ter aprendido com Lenine. Tu é que és o filo-semita, no entanto, tentas rotular-me a mim de semita. Aprendeste bem com a comunalha...

«Também referi dois conceitos determinantes de suposta herança judaica (no cristianismo) que, na verdade, são de herança persa. O que é que raio têm a ver concepções culturais com leituras novelísticas e literais de textos histórico-mitológicos?»

Não. O que tu tentaste fazer à maneira de um bom "espertinho", foi pegar em dois conceitos que tu julgas serem de "herança persa" e usar isso como "prova" de que o Cristianismo não é um neo-judaísmo. Ora, basta ler a Bíblia para se constatar como a maioria das personagens são judeus, o próprio Jesus era judeu, os apóstolos eram judeus, Moisés era judeu, etc... Aquilo é uma judiaria pegada. Não é o facto de ter um ou outro elemento exterior ao Judaísmo, que altera o facto de o Cristianismo ser uma religião semita e por isso mesmo anti-europeia em todos os sentidos.

«E longe de mim pretender, de alguma forma ou sortilégio, extraí-lo a esse verdadouro onde refocila e despeja. Desejo-lhe os maiores regalos.»

Tu é que vais refocilar e despejar muito quando veres o que vai acontecer ao Cristianismo na Europa dentro de algumas décadas. Vocês estão acabados e a morrer em toda a Europa Ocidental. Só os velhos é que vão à missa nos dias de hoje e quase ninguém quer saber do Cristianismo para nada. Desejo-lhe também para si os maiores regalos, nem que seja nalguma orgia gay com padres, sem dúvida uma das grandes especialidades do Vaticano...

João José Horta Nobre disse...

«Nome? E morada? E em que é que podes ajudar? Tira-se o hortário do call center, mas não se tira o call center do hortário.»

Pela intensidade e frequência com que falas em "call center", é porque deves trabalhar num. Mas ainda bem que mostras o belo pedaço de merda que és, ao gozares com os trabalhadores dos call center's, que muitas vezes são trabalhadores precários e com bastante más condições de trabalho.

Sempre foram assim a maioria dos cristãos, uns hipócritas da pior espécie. Vão rezar à missa e andam armados em bonzinhos, mas depois espezinham os mais fracos da sociedade e ainda gozam com os mesmos. Ganhem mas é vergonha seus filhos da puta. A sério, cada vez me metem mais nojo.

João José Horta Nobre disse...

«nós só seguimos o exemplo de Jesus que não se curvou perante a tribo Israel!! e hoje mais que nunca...o que a tribo de Israel está a fazer com a Cristandade no Levante com os seus aliados de Mecca...D. Manuel I é que vos topava bem...intrujas...»

Eu não me interessa o que a tribo de Israel faz com a Cristandade no Levante com os seus aliados de Meca, porque isso são assuntos entre semitas. Entendes?

Eles que sejam muito felizes nas suas guerras tribais e religiosas, que eu só peço que essa cambada de lunáticos me deixe a mim e à Europa em paz. Mais nada.

João José Horta Nobre disse...

«D. Manuel I é que vos topava bem...intrujas...»

O D. Manuel I já morreu e não volta mais. O principal motivo que me leva a não ser monárquico, são exactamente as ligações da monarquia portuguesa com a Igreja. Eu não quero gente que anda metida com a Igreja aos comandos de Portugal.

;.-) disse...

João José faça qualquer coisa útil e vá averiguar as condições atmosféricas ou ir para o raio que o parta ou bardamnerda ou para onde quiser. Você deveriia ser entregue, como golpista. a Tayyp Recep Erdogan. Só isso, não mereces mais, parvalhão. Morre longe, besta de merda. Se você tem falta de cona e não é capaz de manter uma erecção nós não temos culpa.

Por muito menos morreu El-Rei D.Carlos.

Leclerq

João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
;-) disse...

Que a República te espere. (é paciente e espera....mas não falha)

Que te seja pesada.

Salut et Fraternité!
Cumprimentos,

7 Thermidor CCXXIV

Leclerq

João José Horta Nobre disse...

Leclerq pá, eu não sou republicano, sou nacionalista. Para mim tanto se me dá que o regime seja uma monarquia ou uma república. Eu só não quero é que o regime ande metido com a Igreja.

Luis disse...


"O D. Manuel I já morreu e não volta mais. O principal motivo que me leva a não ser monárquico, são exactamente as ligações da monarquia portuguesa com a Igreja. Eu não quero gente que anda metida com a Igreja aos comandos de Portugal. "
.
mas Portugal pertence à Igreja Católica Portuguesa ! Portugal=Católicos !!! existir um território que pertence há quase mil anos à Civilização Católica Portuguesa na Península Ibérica e estar nas mãos dos Daesh...eu espero sinceramente que seu desejo não se cumpra! Portugal sob comando Daesh !!!??? v

Luis disse...

Os Israelitas e Mecca vão destruir a Cristandade no Líbano, os Daesh depois de terem levado o Caos para as Comunidades Cristãs no Iraque e na Syria, estão agora às portas do Lebanon Mount...à espera do sinal para avançar!!! afirmar que os Daesh estão a perder força é uma afirmação terrorista...

dragão disse...

Pronto, ó João José Horta Nobre, por quem é, não se exalte. E sobretudo não nos devaste com essa poderosa argumentação do cocó-xixi-pilinha e outras erudições que tais. Não é todos os dias que me taxam de filo-semita e leninista (passe a redundância, até porque Lenine era meio judeu de sangue e quase todo de alminha).
Na verdade sou tão filo como anti. Mas isso é irrelevante para o grunho que passa. O grunho gosta é de expor a sua tara, exibir-se na sua aleijadela monumental a esmolar a atenção do transeunte. Mas vamos ao que interessa: não tem lá mais amiguinhos assim amalucados para me virem aqui cobrir desses vitupérios peregrinos? Dava-me um certo jeito, confesso, para equilibrar a saloiada oposta. Faziamos até um certo intercâmbio: vossência publicitava aqui o seu parque canino e eu sempre recolhia uns quantos votos para a carreira nas artes, políticas ou o que seja que na irreal veneta me dê. É que isso de filo-semita é gazua nada despicienda. Um abre-te Sézamo que só visto!...

Força! Não me desampare. Agora que começou tão bem, nada de tibiezas!.... Cripo-judeu, neo-levita, semi-pencudo!... Enfim, há todo um manacial inesgotável, todo um catálogo canonizante que palpita em ânsias de proclamação!...

João José Horta Nobre disse...

Mais um massacre e mais uma vez temos uma religião semita metida ao barulho:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/mais-um-massacre-e-mais-uma-vez-temos.html

dragão disse...

O acordo não é esse...

Autopublicita-se, mas deixa o vituperiozinho canonizante.

Qualquer coisa do estilo:

«Mais um massacre e mais uma vez temos uma religião semita metida ao barulho, ouviste, ó israelofílico?!...»

Desta não apago, mas a próxima que não cumprir com os preceitos contratuais vai directo para o lixo.

Anónimo disse...

Assim funcionam os confessionários:

http://www.pornhub.com/view_video.php?viewkey=722322942

Anónimo disse...

Bem, deixando as pieguices de lado...

Não obstante, de o sentido de "fé" estar a desaparecer das camadas mais jovens, é bom sublinhar, que a Igreja desenvolve um papel de suma importância na sociedade portuguesa. No âmbito do capital social, sociedade civil e vida associativa, com a redução de ambos, temos a previsão de Tocqueville a tornar-se num facto incontestável:

“Vejo uma multidão incontável de homens semelhantes e iguais que se debatem sem descanso, buscando os pequenos prazeres vulgares com que preenchem as almas. Cada um, ensimesmado e à parte, é como um estranho ao destino de todos os outros: os seus filhos e os seus amigos particulares formam para ele toda a espécie humana; quanto a relacionar-se com os seus concidadãos, estão eles a seu lado, mas não os vê; toca-os e não os sente; existe tão só em si para si mesmo apenas (…).

Acima deles eleva-se um poder imenso e tutelar, que se encarrega de assegurar as suas necessidades e de velar pela sua sorte. É absoluto, detalhado, regular, preciso, previsível e dócil. Pareceria um poder paterno se tivesse como objectivo prepará-los para a idade adulta; mas, pelo contrário, procura apenas fixá-los perpetuamente na infância; quer que os cidadãos desfrutem, na condição de pensarem só em desfrutar. Trabalha de bom grado para o seu bem-estar, mas quer ser o único agente e o único árbitro, providencia a sua segurança, assegura as suas necessidades, facilita os seus prazeres, conduz os seus principais negócios, dirige a sua indústria, regula as suas sucessões, divide as suas heranças. Porque não haveria de tirar-lhes por completo o transtorno de pensar e o esforço de viver?!

(...) É assim que cada dia converte em inútil o emprego do livre arbítrio; encerra a acção da vontade num espaço menor e, reduz cada um ao uso de si mesmo.

(...) Depois de ter tomado, a pouco e pouco, cada indivíduo, nas suas poderosas mãos, e de o ter moldado à sua maneira, o soberano abre os braços sobre a sociedade inteira; cobre a sua superfície com uma rede de pequenas regras complicadas, minuciosas e uniformes, através das quais os talentos mais originais e as almas mais vigorosas não poderão encontrar a luz que as destaque da multidão;

Não destrói as vontades, mas amolece-as, submete-as e dirige-as;

Raras vezes obriga a agir, mas opõe-se, sem cessar, a quem actue;

Não destrói, mas impede que nasça;

Não tiraniza, mas estorva, comprime, enerva, apaga. Reduz, enfim, cada nação, a não mais do que um rebanho de animais tímidos e laboriosos, de que o Governo é pastor.”

Phi


Ricciardi disse...

Einstein intuiu que a posição do observador é importante para aferir a validade dalgumas verdades.
.
Pois bem, neste caso de antissemitismo e filo-semitismo e israelofilia a posição dum observador isento (como eu, modéstia a parte) também se aplica.

E o que vejo eu enquanto observador previligiado e isento: A verdade.
.
Vejo uma linha xenosemita e nessa linha JJ no extremo direito da mesma a acusar de filo-semitismo aqueles que estão nas cercanias.
.
JJ olha para a sua direita e vê apenas o infinito vazio de almas. Candeia que vai à frente. Olha para a sua esquerda e vê a chusma de gente.
.
Nessas posições à esquerda de JJ até Cristo lhe parece um radical, o que prova à saciedade o estatuto avançado na dita linha xenosemita.
.
No futebol aprecio as táticas de diversão de JJ. O futebol sem JJ perdia imenso gozo. Foi e continua a ser o cérebro por trás do sucesso desportivo do slb (raios o parta).

Fora do futebol também marcha e até tenho alguma comiseração pelo JJ acusado injustamente de ser mais papista que o papa.
.
Rb

;-) disse...

Chamar "israelofílico" ao Drgão......ahhahaha.....ai o que me estou a divertir....ahahha....ai que ainda me mijo todo....só falta chamar sionista ao Dragão, essa seria um must....hahahhahaha
:D

Leclerq

muja disse...

Caros, não percais tempo. Aqui o JJ é daqueles que acha que Portugal não precisa nada do S. Tomás nem da sua guerra justa porque há o bom Grotius desde o séc. XVI.

Ele desempena milénios de história como quem cospe pevides.

É, digamos, um nacionalista auto-enjeitado. Por exclusão de partes, cheguei à conclusão de que o pobre não tem pátria nem nação. Parece que tem umas panelas à volta das quais andam deuses pagãos.

Sede, portanto, caridosos.

muja disse...

Ora que feliz encontro e auspiciosa coincidência! Um nacionalista auto-enjeitado e um patriota bastardo por convicção!

- JJ, Rb;
- Rb, JJ

Ficam desde já apresentados, e que seja o começo de uma duradoura amizade, ou assim, e que muito me apraz apadrinhar, se quiserem. Se não quiserem, apadrinho e apraz-me na mesma!

;.-) disse...

A censura é sempre algo reconfortante. E elucidativo.

dragão disse...

«Parece que tem umas panelas à volta das quais andam deuses pagãos.»

Bem que me pareceu um paneleirote desses.

Derrama para aí uns panfletos publicitários que evito com todo o cuidado pisar. Mas pelo palanfrório particularmente histérico e chanfrado com que me brindou, fiquei esclarecido.

O nacionalismo da criatura, todavia, é portentoso... só equiparável mesmo ao meu filo-semitismo leninista.

:O)

PS: para estes tribalistas suburbanos já dei.