quinta-feira, fevereiro 16, 2017

A Mira-esquerda pornomarxista




"O Óbito Marxista revisitado".

Um artigo interessante, com algumas teses indespiciendas.

Sobre uma delas  - a de que a actual esquerda é pós-marxista, aponto-lhe um anexo escancarado: apenas uma parte dela; já que a restante, que geralmente se traveste de "contra-esquerda" ululante, é tão ou mais marxista que a original. Aliás, esta "mira-esquerda" de vão de escada, copiou todos os tiques ruidosos (propagandalheiros) do objecto obsessivo do seu voyeurismo perverso.  Só que duma forma, naturalmente, invertida. De tal modo que, para o observador imparcial, o fenómeno nem semelha confronto, mas apenas onanismo maníaco. Tanto espalhafato fariseu só pode significar uma coisa: os mira-esquerdas não combatem a esquerda: excitam-se e masturbam-se com ela. Incapazes de decifrar a ideologia, ficam-se pela pornografia. E  pelas fantasias húmidas, geralmente S&M,  que com ela esgalham.

PS: Aproveito para relembrar, parafraseando-me, o "Método do Cuco":
« Primeiro, o marxismo incubou a postura no ninho do cristianismo; agora a "neo-direita" choca no ninho do marxismo.»

6 comentários:

Maria disse...

« Primeiro, o marxismo incubou a postura no ninho do cristianismo; agora a "neo-direita" choca no ninho do marxismo.»

Esta frase é d'antologia. O texto é ele próprio uma pequena maravilha. Parabéns.

Maria disse...

Aconselho vivamente a leitura dos artigos que se podem encontrar nos vídeos com o título "Synagogue of Satan" da autoria de Arthur Carrington Hitchcock. Quem tiver dúvidas de como as sociedades ocidentais estão a ser levadas sub-reptìciamente e a pouco e pouco, social ética e moralmente, para o estado infernal em que as democracias se encontram, com a participação incondicional (e obrigatória) de todos os meios públicos e privados, sob a exclusiva orientação do marxismo-sionismo.

Só um exemplo, mas há muitos mais. Todas as regras que numa sociedade moral e èticamente saudável, os respectivos governantes quiserem legislar através de medidas correctas para o bem dessa mesma sociedade, elas são imediatamente atacadas por todos os meios ao alcance dos que trabalham na sombra para invertê-las para o caminho oposto, aquele que lhes interessa verdadeiramente ou seja, a degradação das sociedades em todos os seus aspectos com a ajuda preciosa e imprescindível da comunicação social, esta por sua vez sob seu controlo total. Os seus objectivos demoníacos centram-se prioritàriamente em levar para o seu campo d'acção os intelectuais comunistas, nos jornalistas (vendidos), em todos os partidos comunistas e extremo-esquerdistas, estando por detrás e apoiando e incentivando os movimentos pró-imigrantes, os pró-feministas, pró-LBTG, pró-aborto, pró-iniciação sexual das crianças desde a pré-escola, na pró-homossexualidade, na pró-abolição do cristianismo e dos crucifixos nas escolas e em muitas mais directivas criminosas que fazem seguir à risca, mas por estar a citar de memória neste momento não me ocorrem.

Vale muito a pena ler estes extraordinários relatos e denúncias, não só pela actualidade de que se revestem e pelo seu iniludível rigor, como pela imperiosa necessidade da divulgação de algo de muito grave que está a acontecer às sociedades sem que os povos, porque mal se apercebem da terrível nocividade das mesmas, tomem a iniciativa ou menos ainda a necessidade de se revoltarem. E começa a ser urgentíssimo que o façam.

Estas denúncias - e os movimentos secretos e sua diabólica actuação que lhes estão subjacentes - dividem-se em vários períodos históricos e que vão desde 1878/1919 até 1998/2002. Não sei se prosseguem até ao presente, porque não tive tempo para confirmar, mas vou voltar a eles. Porém, repito, para aqueles que os desconhecem vale muitíssimo a pena tomarem conhecimento destes relatos genuínos e comprovadamente credíveis e extremamente bem descritos, para verem quem está efectivamente a governar o mundo e para que caminhos tenebrosos aqueles que nele mandam estão a encaminhar os povos.

Maria disse...

Desculpem a falta de pontuação e algumas falhas na sequência das proposições, mas o facto é que não reli o comentário antes de o enviar.

Faltou-me acrescentar que as instruções gizadas pelos movimentos sionistas que comandam secretamente as políticas das democracias cujos governantes e decisões por estes tomadas são por aqueles totalmente controladas. Do mesmo modo que aqueles movimentos também controlam a generalidade da imprensa, televisão e rádio, assim como os jornalistas, individual e colectivamente e também as produtoras cinematográficas e teatrais e respectivos artistas, etc., pelo que a sua missão prioritária e urgente, através dos seus homens de mão colocados desde sempre em todas as democracias e ocupando lugares e cargos públicos e privados, é contra-atacarem e adulterarem de imediato e por todos os meios ao seu alcance, designadamente através da difamação, de brutas mentiras, de chantagens e de escândalos fabricados, os seguintes alvos que se querem primeiro contraditar e em seguida abater: movimentos nacionalistas; novos partidos anti-sistema que entretanto tenham surgido; artigos de opinião e crónicas publicados na (pouquíssima) imprensa independente cujos autores tenham tido a coragem de acusar ou denunciar os processos secretos malsãos orquestrados por poderes ocultos cujo único objectivo é a desestabilização dos governos e a destruição da paz social dos povos; filmes cujos argumentos sejam a favor dos bons princípios, da honestidade, da honra, da integridade e do respeito pela autoridade e pelos mais velhos; a celebração pelas populações dos costumes e tradições centenárias; filmes, documentários ou anúncios a favor da união familiar, da prática desportiva ou de actividades lúdicas que promovam a saúde física e mental dos jovens; a apologia da beleza estética no geral e particularmente na arquitectura, pintura e escultura, em desfavor de objectos grotescos e figuras humanas disformes, etc.

Agora façam um exercício d'imaginação e tentem colocar na negativa todos os exemplos positivos dados acima e obterão, na medida exacta, os danos irreversíveis que a nível global o sionismo-maçónico tem vindo a praticar desde há longas décadas, para não dizer séculos, sobre os países e povos, propondo-se continuar a fazê-lo com cada vez maior voracidade e vil intencionalidade, tendo o seu projecto destrutivo (cujo raio d'acção, já de si imenso, continua a expandir-se à velocidade da luz), no momento em que nos encontramos, atingido pràticamente o seu zénite.

Sean Taglieri disse...


http://www.bbc.com/news/world-europe-30532882

Maria disse...

O 'regimento' que trabalhou na campanha para a eleição de Obama à presidência, fazia parte de uma pequena empresa criada propositadamente para o apoiar e promover as suas iniciativas em todo o país através de acções de esclarecimento, comícios, manifestações, spots publicitários, etc., actos que aliás fazem parte de todas as campanhas presidenciais nos E.U. (e já agora em todas as 'democracias' ao cimo da Terra...), essa firma não foi extinta após a sua eleição, como tinha acontecido com todos os anteriores presidentes que, findos os seus mandatos presidenciais, se retiraram da vida pública - salvo para dar conferências no país e no estrangeiro, etc. - retomando os seus negócios ou profissões de sempre.

Querem ver o que se está a passar nos E.U. desde que Trump foi eleito e que é do mais indigno, suspeito e èticamente deplorável e mesmo criminoso, para não dizer constitucionalmente ilegal?

Este empresa liderada por Obama e que continua em plena actividade e a trabalhar em full speed, é composta por cerca de 30.000 activistas e a aguardar novas inscrições..., estando sempre prontos a aparecer em qualquer parte do país para se manifestarem, se a isso forem chamados (onde é que eu já vi isto?) Pois bem, desde o dia em que Trump foi eleito estes activistas iniciaram um ataque cerrado contra a sua pessoa, tanto na imprensa falada e escrita (toda ela na mão de judeus), como em manifestações e marchas de protesto no seu país e nas democracias europeias. Na Suécia então é uma festa..., com apoio incondicional da comunicação social lá do sítio, está bom de ver. Mas eles também actuam na Austrália e em alguns países africanos e asiáticos.. Imagine-se a aflição e medo que os do contra têm da governação de Trump!

O quartel-general destes activistas pró-Obama e anti-Trump, fica situado numa moradia (parece ser a nova residência de Obama ou pegado com esta) a poucos metros da Casa Branca(!!!) e é dirigido pelo próprio Obama, que já anunciou por diversas vezes em artigos de imprensa que não vai baixar os braços e deitar a perder as medidas políticas que concretizou e que estão em risco de ser invertidas, como o Obamacare e outras. É isto mesmo que ele pede aos seus activistas-apoiantes pagos à hora..., incentivando-os a não desistirem de enaltecer e elogiar ao máximo as decisões políticas por si tomadas e simultâneamente ridicularizem, rebaixarem e criticarem, pessoal e polìticamente, tudo quanto Trump disser e fizer, incluíndo as medidas políticas que ele for tomando, mesmo se estas beneficiarem o país. No momento presente a luta anti-Trump é prioritária e medidas políticas, por muito boas que sejam, passam para segundo e terceiro planos. O que lhes interessa é desprestigiá-lo, inventar casos pessoais ou familiares fictícios (no seu genro que é judeu e na filha, por ser casada com este, é que eles não tocam nem com uma pena..., esta raça está permantemente protegida) e deturpando intencionalmente e/ou ridicularizando os seus discursos. O que lhes interessa é tentar derrubá-lo seja lá como for. Porque, como é evidente, Trump inviabilizará os seus interesses a nível global.
(cont.)

Maria disse...

Esta campanha difamatória contra Donald Trump faz-me lembrar casos parecidos vividos por cá... Mas não é d'admirar, os grupos esquerdistas por detrás dos activismos políticos anti-direita que campeiam nas democracias, têm todos a mesma origem.

Imagine-se que algumas das decisões políticas que Trump tem vindo a tomar e que tão criticadas têm sido pelos hipócritas e cínicos do costume, foram primeiramente tomadas por Clinton e depois prosseguidas por Obama. Como o famoso muro entre o México e os Estados Unidos que Trump tão vilipendiado tem sido por querer construí-lo, quando afinal - para vergonha máxima dos seus detractores, que como se sabe não têm nenhuma - veio-se a saber que centenas de milhar de metros do mesmo foram mandados erigir por Clinton! Mas sobre esta realidade os velhacos do costume calam-se que nem ratos...

Como este exemplo há vários outros. É bom lembrar (para fazer o devido desconto) que os membros desta empresa dirigida por Obama e subsidiada por aqueles que querem afastar Trump do poder, desenvolvem o seu activismo contra o presidente não só na América, Norte e Sul, como também nos restantes Continentes, com destaque para o europeu, claro está. Na verdade trata-se de um indigno, reles e cobarde activismo, só aparentemente político praticado vinte e quatro sobre vinte e quatro horas, que já mete nojo.

Cheguei a estas oportunas e curiosas revelações depois de ter ido ver/ler o excelente linque deixado por um ilustre comentador.

Ah, é verdade!, por enquanto os activistas anti-Trump não têm dito muito mal de Melania ùnicamente por esta ser oriunda de um país ex-soviético e só por isso, se não fosse o caso ela estava bem tramada. Os maçons-comunistas-sionistas nunca tocam nos povos dos seus ex-domínios - só o fazem relativamente aos governantes dos novos países que tenham tido a coragem de proibir os partidos comunistas e tenham vindo a adoptar políticas direitistas e pró-Ocidente, políticas que a seita deplora - ainda que esses mesmos povos os odeiem e não os queiram ver nem de perto nem de longe desde há largas décadas.